Globo exporta série Em Nome de Deus em feira internacional

Evento de conteúdo Mipcom acontece até novembro online; produções da Televisa e Coreia do Sul também são destaque

Publicado há 18 dias
Por Edianez Parente
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Rede Globo e a Televisa são algumas das redes que participam do Mipcom 2020, maior feira global de conteúdo de televisão, que neste ano acontece de forma virtual e vai até novembro.

Diante da falta de novelas novas prontas para exportação, a Globo aposta nos seus produtos feitos originalmente para o streaming, como Em nome de Deus (On Behalf of God, no título em inglês). A série documental sobre João de Deus foi produzida em parceria com o Canal Brasil para exibição no Globoplay.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Globo também está vendendo no evento as séries do Globoplay Desalma (Unsoul, no inglês), Aruanas, Arcanjo Renegado (Renegade Achangel), A Divisão (Anti-Kidnaping Unit), além das novelas de catálogo A Dona do Pedaço (Sweet Diva), Bom Sucesso (Life Worth Living), Órfãos da Terra (Orphans of a Nation), além da minissérie Todas as Mulheres do Mundo (All The Women in the World).

Em Nome de Deus e outros projetos Globo no Mipcom (Divulgação)

Já a mexicana Televisa, grande concorrente da Globo no mercado internacional de novelas – ambas as emissoras tradicionalmente disputam atenção a seus estandes no mesmo andar do pavilhão de exposições –, este ano aparece com destaque como uma das patrocinadoras do evento.

A Televisa atualizou algumas de suas propriedades mais famosas, colocando à venda internacional o remake para a novela A Usurpadora, agora como minissérie – são 25 episódios de uma hora cada. Outro drama famoso da emissora, Rubi, também está de volta, numa minissérie, com 26 capítulos de uma hora cada.

Camila Sodí, da nova versão de Rubi (Divulgação/Televisa)

O Mipcom todos os anos ocorre em Cannes, no sul da França, no famoso Palace du Festivals, mesmo ambiente onde acontece anualmente tanto o Festival de Cinema, que concede a Palma de Ouro, quanto um outro, de Publicidade, que premia com o Leão de Cannes.

O projeto Brazilian Content, da Bravi (Brasil Audiovisual Independente), também está cadastrado na feira e reúne produtoras com produtos à venda e em busca de parcerias para coproduções internacionais.

Este ano, a entidade tem apoio do Projeto Paradiso e da SPCine, da Prefeitura de São Paulo. As emissoras Record, SBT e Band não aparecem neste ano no mercado virtual como vendedoras de produções brasileiras.

Além da Televisa, outros patrocinadores do evento são a BBC (Reino Unido), a Creative European Media (associação de produtoras da Comunidade Europeia), A+E e a japonesa Nippon TV.

Todas estão com formatos à venda, como por exemplo programas sobre a vida da cantora Whitney Houston, do roqueiro Ozzy Osbourne e do ator Mark Wahlberg, além de mais um programa sobre o caso Jeffrey Epstein (A+E). Há também novas temporadas de Doctor Who e Top Gear (BBC).

K-Poppers

Este ano, a Coreia do Sul é o país homenageado no Mipcom, com o slogan “Coreia, a história nos conecta”. O país é um caso de sucesso no mundo em termos de conexão de TV e internet, com 30,8 milhões de assinantes de TV paga, além de ser o país com maior cobertura de banda larga no mundo.

A Coreia é um grande exportador de cultura, seja na música, a chamada K-Pop, mas também em televisão e cinema. Vale lembrar que o grande sucesso da ABC/Disney, o seriado The Good Doctor (O Bom Doutor) é uma adaptação de um drama coreano da KBS (Korean Broadcasting System). O seriado, exibido no Brasil pela TV Globo, soma uma audiência mundial de quase 50 milhões de telespectadores.

The Good Doctor: o Bom Doutor vai ser exibido na Globo a partir deste mês de agosto (Divulgação/Globo)
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais