Nossa história

APENAS UM BLOGUE

Em 08 de abril de 2011 nasceu o Observatório da Televisão na plataforma Blogger. Nesse momento, ele era apenas um blogue, com eventuais atualizações feitas, pelo recém formado jornalista, Neuber Fischer, que criou o blogue para comentar e publicar conteúdos sobre televisão. Mas era apenas um hobby, sem nenhuma pretensão de ser algo profissional, muito menos um negócio rentável.

UM PROGRAMA NO YOUTUBE

Em 2012, paralelo ao blogue Observatório da Televisão, Neuber Fischer criou um programa de entrevistas com o mesmo nome, veiculado pelo canal e site RD1. Nele, algumas entrevistas foram realizadas, entre elas com Rodolfo Gamberini, Analice Nicolau, Cíntia Lima, Ricardo Perez, Eloy Nunes, Clébio Cavagnole, entre outros. Todo esse conteúdo ainda encontra-se disponível no Youtube.

UMA URL DE VERDADE

Em 15 de junho de 2013, após ter vivido a experiência de trabalhar em TV como produtor e redator, na Band e no SBT, além da oportunidade de ter atuado em websites de entretenimento como RD1 e OFuxico, Neuber Fischer decide transformar seu pequeno blogue em um website de verdade. Ele registrou os domínios observatoriodatelevisao.com e observatoriodatelevisao.com.br e, a partir daí, o Observatório da Televisão começou a ter cara de website.

O LANÇAMENTO DO SITE

Mas foi somente em setembro de 2013, após alguns meses de planejamento, que Neuber Fischer lançou o website Observatório da Televisão. Nesse momento, o website passa a ser atualizado com mais frequência e de uma maneira mais profissional, porém, ainda aquém do que Neuber planejava para seu futuro negócio. O trabalho no site era realizado nas horas livres, já que Neuber ainda trabalhava como jornalista em empregos formais, como agências de comunicação. Até esse momento, a audiência ainda era insignificante e o faturamento praticamente zero.

COLABORADORES VOLUNTÁRIOS

Em 2014, quando o Observatório da Televisão completava 1 ano como website, sua identidade visual foi reformulada, o azul que dominava o logotipo deu lugar a cores que remetem a color bar das telas de TV. Alguns colaboradores passaram a escrever voluntariamente, sem remuneração. Entre eles estavam João Paulo Reis, Henrique Carlos, Philippe Azevedo e Andreh Gomez. O trabalho dos novos colaboradores garantiu mais volume de publicações e ajudou o website a conquistar melhor posicionamento no Google. Nesse ano já tivemos alguma audiência e faturamento considerável, mas ainda pequeno. Ao longo de 2014 foram 225 mil usuários, 265 mil sessões e 641 mil pageviews.

O ANO DA VIRADA

Em 2015, Neuber Fischer decide deixar seu emprego formal para apostar todas as suas fichas em seu negócio: o Observatório da Televisão, que ali completava 2 anos como website. Com mais tempo de dedicação, Neuber passa a escrever com mais frequência e em maior quantidade. Com mais receita, o site passa a contar com mais colaboradores, alguns remunerados, mas ainda simbolicamente e outros, ainda voluntariamente, ajudam a produzir conteúdo. O contato com as assessorias de imprensa, emissoras de TV, artistas e profissionais se intensifica, assim como é iniciado um trabalho mais forte e frequente nas redes sociais.

PARCERIAS E CRESCIMENTO

Já com alguma relevância entre os sites que cobrem TV, conseguimos uma parceria com um grande portal, o R7.com , do Grupo Record, com quem fizemos um acordo de parceria de conteúdo e comercial. Essa foi uma alavanca muito importante para o Observatório da Televisão crescer ainda mais e ganhar mais abertura junto das assessorias e fontes, o que nos ajudou a melhorar nosso conteúdo. Realizamos pela primeira vez o Prêmio Trofeu Observatório. Nossa audiência aumentou substancialmente em 2015, mais de 600% em comparação com 2014, com 1 milhão 424 mil usuários, 1 milhão 724 mil sessões e 3 milhões 339 mil pageviews.

O FIM DA PARCERIA COM O R7.COM

A audiência cresceu, assim como o faturamento. Com isso, novos colaboradores chegaram no Observatório da Televisão, como Endrigo Annyston, Leandro Lel Lima, Guilherme Rodrigues, entre outros. Mas a parceria com o R7.com não caminhava bem. Por ser ligado a Record TV, frequentemente havia reclamações sobre nosso conteúdo, quando ele se tratava de algo negativo sobre a emissora do bispo Edir Macedo. Criado para ser um website independente, que preza pela liberdade de imprensa, não era viável seguir desta forma. Foi então, que decidimos, apesar de todo o risco, romper com o R7 e buscar uma nova parceria.

A ENTRADA NO TIME DE PARCEIRO UOL

Em maio de 2016, conseguimos fechar uma nova parceria. Desta vez, com o Grupo UOL. Esse foi o momento de dar um salto enorme, que colocou o Observatório da Televisão em outro patamar de audiência e faturamento. Com nosso conteúdo destacado nos portais BOL UOL, nos tornamos em pouco tempo o terceiro maior site que cobre o assunto televisão no Brasil, em número de visitas. Com audiência bastante expressiva, 16 milhões e 600 mil usuários, 24 milhões 416 mil sessões e 57 milhões 145 mil pageviews, um crescimento de quase 1.200% em comparação com 2015.

UM NEGÓCIO DE VERDADE

Com mais audiência e mais dinheiro em caixa, em 2017 foi possível realizar investimentos em melhor infraestrutura de hospedagem e pessoal. Contratamos mais redatores fixos, além de freelancers e críticos, como André Santana. Remodelamos nossa linha editorial e passamos a focar apenas em televisão, o conteúdo sobre celebridades, que ainda era abordado no Observatório da Televisão, passou a ser matéria prima para o novo site, Observatório dos Famosos. Passamos a realizar coberturas em vídeo e a contar com correspondentes no Rio de Janeiro, como André Romano e Nucia Ferreira, o que nos abriu portas na TV Globo e ampliou nosso conteúdo sobre novelas. Realizamos coberturas 24h de reality shows, como A Fazenda e BBB. Nesse ano, surgiu o Grupo Observatório, uma empresa de mídia e conteúdo online, criada para ser responsável pela gestão dos Observatórios e desenvolver novos negócios. Em 2017, tivemos um crescimento bastante significativo e, mais do que isso, passamos a ter ainda mais reconhecimento e credibilidade junto às emissoras de TV, profissionais e artistas. Em 2017, nossa audiência seguiu crescendo. Foram mais de 37 milhões 713 mil usuários, 84 milhões e 30 mil sessões, 173 milhões 607 mil pageviews, um crescimento de mais de 230% em comparação com 2016.

A PROFISSIONALIZAÇÃO DA EMPRESA

2018 foi o ano da consolidação de todo trabalho de uma equipe. Pensando na realidade da mídia mundial, focamos em um crescimento sustentável, baseado em princípios éticos e morais do bom jornalismo. Passamos a utilizar, ainda mais, critérios rígidos de apuração e checagem de informações, uso devido de imagens e respeito aos direitos autorais. Uma postura em combate ao fake news, ao sensacionalismo e ao trabalho anti-profissional de alguns websites, reflexo da má conduta e mal uso das redes sociais, que nos levou a repensar toda a maneira de se produzir conteúdo, garantindo ao nosso leitor a informação jornalística precisa e verdadeira. Novos profissionais se juntaram a equipe como, Cadu Safner e Renan Vieira. Criamos o Tour Observatório da TV, um projeto com o objetivo de mostrar a TV que existe fora do eixo Rio-São Paulo. Visitamos, com o repórter Gabriel Vaquer e o cinegrafista Marx Walker, dezenas de emissoras e canais de TV espalhados pelo Brasil, mostrando as afiliadas das grandes redes, com seus programas próprios e personalidades que são ídolos locais. O conteúdo do Observatório da Televisão e dos demais sites do grupo passaram a alimentar um novo projeto, o programa de rádio e Podcast, Observatório E!.

UMA SEDE PRA CHAMAR DE NOSSA

Até agosto de 2018, todos os colaboradores do Observatório da Televisão trabalhavam em suas casas, em esquema de home office. Mas, a partir daí, surgiu a nossa sede, com redação e escritório, próximo a Avenida Paulista, no Condomínio Praça Pamplona. Uma sala de 65 metros quadrados, com móveis e equipamentos novos, tudo para comportar e oferecer a melhor estrutura para cerca de 10 profissionais, que passaram a frequentar e trabalhar diariamente no local. Após 5 anos, Neuber Fischer se afastou do cargo de editor-chefe, para assumir integralmente a função de CEO do Grupo ObservatórioJoão Paulo Reis, um dos primeiros redatores do Observatório da Televisão, passou a atuar na função de editor-chefe.

A FESTA DE 5 ANOS

Em setembro de 2018 uma grande festa, com cerca de 100 convidados, entre eles celebridades e artistas, além dos colaboradores e parceiros, comemorou os 5 anos do Observatório da Televisão. Uma data para celebrar a realização de um sonho e o sucesso do trabalho de uma equipe. Encerramos 2018 com um crescimento menor, mas sustentável, com cerca de 38 milhões de usuários.

Aniversário do Observatório da Televisão

MAIS INVESTIMENTOS

Com sede nova e infraestrutura adequada aumentamos a equipe. Entraram para o time os jornalistas Felipe Brandão e Arthur Pazin. Em 2019, passamos a investir e atuar intensamente em SEO, com a contratação do profissional Eliel Valença. Em pouco tempo, resultados sólidos e expressivos já foram possíveis. Melhorias na aplicação e servidor foram realizadas com o objetivo de oferecer uma melhor experiência para o usuário e melhor ranqueamento no Google. Pensando em melhorar e profissionalizar nossa produção de vídeos, construímos em nossa sede um moderno estúdio, com cenário e equipamentos de primeira. Novos programas foram lançados no Youtube, com apresentação de Fábio Costa, complementando o conteúdo produzido no site. Fábio Costa assume ainda o cargo de editor-chefe do Observatório da Televisão.

A CONSTRUÇÃO DE UMA MARCA

Paralelo aos cuidados com o conteúdo e com o crescimento em audiência e faturamento, em 2019 surgiu uma nova e desafiadora missão, fazer do Observatório da Televisão uma marca de verdade, forte e referência absoluta no segmento. Nosso time de redatores foi reforçado com a chegada do jornalista Erlan Bastos. Encerramos o ano com crescimento em audiência cerca de 80% maior que 2018, com aproximadamente 60 milhões de usuários no ano.

O ANO DA SOBREVIVÊNCIA

2020 tinha tudo para ser o ano da realização de inúmeros planos e projetos, mas a pandemia do Coronavírus, que assolou o mundo, fez com que tudo fosse parado. Foi preciso fechar a redação e interromper a produção de vídeos. Todos voltaram ao trabalho home office, obedecendo as orientações e regras de quarentena. Mas ainda sim, conseguimos seguir produzindo conteúdo, conquistando a audiência e realizando melhorias. Mudamos de nome, o site passou a se chamar Observatório da TV. Lançamos uma nova identidade visual, com manual de marca e um novo layout do site. Mas não paramos apenas no visual, toda a estrutura interna foi refeita, criando um novo e moderno ambiente, com melhor carregamento das páginas, organização do conteúdo e navegabilidade. Tudo pensado para oferecer o melhor para o usuário e atender os requisitos do Google para um bom ranqueamento. Passados 5 meses de pandemia, em agosto, retomamos a produção de vídeos, agora com o cinegrafista e editor Luiz Frias. Entrou para a equipe de redatores o jornalista Daniel Neblina. Também iniciamos o projeto de colunistas parceiros, com Edianez Parente e Christiano Blota. Passada a crise do Covid-19, muitos projetos que estão parados serão continuados, os planos não param e nosso objetivo é ser cada vez maior e melhor.

© 2020 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade