MERCADO

Conheça as 2 novas séries de comédia que estão dando o que falar nos EUA

De olho na exportação, emissoras americanas apostam em Abbott Elementary e American Auto

Publicado em 22/01/2022

Duas novas comédias estão dando o que falar na TV dos Estados Unidos, ambas com potencial de virarem sensações internacionais, ocupando o vazio deixado pelas recém-encerradas Brooklyn Nine-Nine (2013-2021) e The Good Place (2016-2020). A ABC lançou Abbott Elementary e a NBC, American Auto. Elas conquistaram a simpatia do público e passaram pelo crivo da mídia.

Em comum, as comédias novatas estão situadas em ambientes de trabalho de fácil leitura a qualquer pessoa ao redor do planeta. Abbott Elementary aborda a rotina de uma escola pública sem recursos. Já American Auto trata da decadente indústria automobilística, ávida por inovações para não falir e cair em desgraça.

Estilo The Office

Eternizado em The Office (2005-2013), o mockumentary é um estilo de fazer série bem familiar do público. Ocorre quando uma equipe externa, fictícia, grava cenas de pessoas como se fosse um documentário. Abbott Elementary tem essa pegada.

Quinta Brunson, protagonista e criadora de Abbott Elementary
Quinta Brunson protagonista e criadora de Abbott Elementary DivulgaçãoABC

Uma das escolas públicas mais carentes da Filadélfia foi escolhida para participar de um projeto que acompanha professores trabalhando em situações precárias, um modo de mostrar as dificuldades de educar crianças e adolescentes quando o dinheiro é escasso para comprar materiais básicos.

A escola Abbott Elementary tem alunos do ensino básico e fundamental. Um dos objetivos da série é retratar as adversidades desse meio, mas de forma cômica. Temas como desvio de verbas e falta de material são abordados. O estresse e a violência também fazem parte da pauta.

A comédia recebe elogios pela sagacidade de falar sobre um problema sério sem perder o bom humor. O elenco é muito bem entrosado, com personagens de fácil identificação; Tyler James Williams, o Chris de Todo Mundo Odeia o Chris (2005-2009), encarna um professor substituto.

O público americano já abraçou Abbott Elementary, principalmente quem viveu aqueles perrengues na escola (aluno ou professor) ou quem os enfrenta atualmente.

Michael Benjamin Washington (à esq.) e Humphrey Ker em American Auto
Michael Benjamin Washington à esq e Humphrey Ker em American Auto DivulgaçãoNBC

Reinvenção e pedigree

A série American Auto tem pedigree, criada por Justin Spitzer (roteirista de The Office e showrunner de Superstore). As experiências em outras comédias situadas em ambientes de trabalho, um escritório convencional e um supermercado, o ajudaram a desenvolver uma nova atração bem conceituada.

Em um mundo no qual o uso de carros é cada vez mais questionado, como a indústria automobilística irá sobreviver? As nada simples respostas a essa pergunta são exploradas pela série. A empresa Payne Motors está atrás de novidades para acalmar investidores e sacudir o mercado. Que tal o lançamento de um carro autônomo (sem volante)?

O futuro da companhia vira uma incógnita quando o último integrante da família Payne, eterna dona da fábrica de automóveis, se aposenta. Para a vaga de CEO (diretora-executiva) chega Katherine Hastings (Ana Gasteyer), que sabe bulhufas de carros; nem dirigir dirige. Atrapalhada, ela irá tentar revigorar a Payne Motors usando a bagagem adquirida como executiva em empresas da indústria farmacêutica.

As duas produções estão indo bem de audiência nesse começo de jornada na TV dos EUA; Abbott está com um desempenho um pouco melhor. Por ser distribuída pela Disney, a possibilidade da comédia escolar chegar no Brasil é pelo streaming Star+. Já American Auto tem o selo da NBCUniversal que, sem plataforma em território nacional, deve negociar a atração com terceiros.


Siga o Observatório de Séries nas redes sociais:

Facebook: ObservatorioSeries

Twitter: @obsdeseries

© 2024 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade