Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
PREMIAÇÃO

Onda inédita de séries lançadas em abril e maio congestiona corrida pelo Emmy

Em 61 dias, 17 atrações de alto nível entram no radar do Oscar da TV

Publicado em 09/05/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Uma onda nunca antes vista de lançamentos de séries em abril e maio tumultua o mercado televisivo por causa de um único motivo: o Emmy. É a cópia da estratégia feita no cinema, com filmes entrando em cartaz próximo do Oscar, para ficar fresco na memória dos votantes na hora da escolha dos indicados (e vencedores). Na TV, a avalanche despenca antes de 31 de maio, o fim do período de elegibilidade da premiação deste ano.

Ao final deste mês, a conta será de 17 séries de alto calibre que estrearam em 61 dias, fortes candidatas a disputarem as mais diversas estatuetas no Emmy. Isso entre atrações novas (tipo Gaslit) ou retorno de temporadas inéditas (caso de Better Call Saul). 

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

O congestionamento satura o público com tantas opções, e uma ou outra produção, mesmo de grande porte, pode ficar esquecida pela falta de tempo de acompanhá-la. Isso pode refletir entre os integrantes da Academia de Televisão americana, a organizadora da cerimônia. 

Confira o que cada série lançada recentemente almeja no Emmy de 2022:

A Cidade É Nossa (estreou em 25 de abril; disponível no Brasil na HBO/HBO Max): Baseada em uma história real, o drama policial, cocriado por David Simon (The Wire), tem chance de beliscar vagas de atuação em minissérie, com Jon Bernthal, Josh Charles e Wunmi Mosaku.

A Escada (5 de maio; HBO Max): O elenco é pesadíssimo, de Colin Firth a Sophie Turner (a Sansa de Game of Thrones). Mas quem se destaca mesmo, nome praticamente certo entre as indicadas de melhor atriz coadjuvante em minissérie, é Toni Collette. 

A Mulher do Viajante no Tempo (15 de maio; HBO/HBO Max): Outra ex-Game of Thrones aparece por aqui, a atriz Rose Leslie, Ygritte no drama fantasioso. A adaptação do livro homônimo é zebra no Emmy mais por conta da concorrência acirrada. Em outras circunstâncias, teria mais chance.

Claire Danes com Tom Hiddleston em A Serpente do Essex

A Serpente do Essex (13 de maio; Apple TV+): Está no elenco uma três vezes vencedora do Emmy, a atriz Claire Danes; e a Academia adora indicar quem já venceu no passado. Ao lado dela surge Tom Hiddleston, mirando a segunda indicação ao prêmio. A produção tem pedigree para brigar pela estatueta de melhor minissérie.

A Very British Scandal (22 de abril, nos EUA): A dupla Claire Foy (The Crown) e Paul Bettany (WandaVision) encabeçam o drama britânico que chega com força às vésperas do Emmy, mais propenso a lutar por vagas em atuação.

Barry (24 de abril; HBO/HBO Max): Pelas duas primeiras temporadas, Barry recebeu 30 indicações. Tal número vai crescer com a terceira leva. É quase certa uma indicação como melhor comédia, e Bill Hader desponta como o favorito na briga pela estatueta de melhor ator.

Better Call Saul (19 de abril; Netflix): Pela sexta e última temporada, Better Call Saul deve aparecer em todo tipo de categoria de série dramática. A expectativa maior gira em torno de Rhea Seehorn para levar a estatueta de melhor atriz coadjuvante; as maiores rivais dela são Sarah Snook (Succession) e Jung Ho-yeon (Round 6).

Boneca Russa (20 de abril; Netflix): A segunda leva de episódios da comédia veio tão boa quanto a primeira, que recebeu 13 indicações (ganhou três estatuetas). Uma performance parecida com essa deve se repetir, destacando o protagonismo de Natasha Lyonne.

Candy (16 de maio, nos EUA): Mais uma minissérie criminal baseada em fatos reais, Candy é estrelada por Jessica Biel, que já concorreu ao Emmy por The Sinner. A probabilidade de voltar à disputa não é grande, pois só são seis vagas disputadas por dezenas de atrizes talentosas.

Andrew Garfield na minissérie Em Nome do Céu

Em Nome do Céu (28 de abril; em breve no Star+): A produção é aposta certa para concorrer como melhor minissérie. O protagonista Andrew Garfield tem a indicação praticamente assegurada e mostra-se o candidato mais competitivo para tirar a vitória de Michael Keaton, por Dopesick, o grande favorito na categoria melhor ator de minissérie.

Gaslit (24 de abril; Starzplay): Sem dúvida, a categoria mais acirrada no Emmy de 2022 será de melhor atriz de minissérie. Não há favoritismo, e entre as ditas zebras nas casas de apostas estão nomes do nível de Julia Roberts, a figura central do drama sobre as histórias não contadas do caso Watergate, escândalo da política americana.

Hacks (12 de maio; HBO Max): Força no Emmy do ano passado, com 13 indicações, Hacks retorna com a segunda temporada no mesmo nível. Jean Smart larga na frente para ganhar a estatueta de melhor atriz de comédia pelo segundo ano seguido.

Obi-Wan Kenobi (27 de maio; Disney+): Há muita expectativa sobre a nova série do universo Star Wars, ainda mais pelo fato de The Mandalorian ter sido nos últimos anos uma das produções com o maior número de indicações no Oscar da TV. O elenco é forte, liderado por Ewan McGregor.

Stranger Things (27 de maio; Netflix): O drama sobrenatural teen está em situação parecida com Obi-Wan Kenobi, por ainda não se saber como a série vem com os novos episódios. Uma coisa a se lembrar: Stranger Things tem 38 indicações pelas três primeiras temporadas, sempre concorrendo ao prêmio de melhor drama.

Michelle Pfeiffer em cena de The First Lady

The First Lady (18 de abril; Paramount+): Do trio de ferro da minissérie, Michelle Pfeiffer é quem mais se destaca, a atriz que melhor atua no drama sobre três primeiras-damas americanas. Viola Davis, abaixo da crítica, corre por fora e não seria surpresa uma indicação, apesar da atuação ruim. 

The Flight Attendant (21 de abril; HBO Max): A comédia perdeu o vigor na segunda temporada. A única coisa que salva a série é a protagonista Kaley Cuoco, que entregou uma performance de primeira e merece uma vaga entre as melhores atrizes.

The Offer (29 de abril; Paramount+): Trama com a proposta de contar a história sobre como o filme O Poderoso Chefão (1972) foi feito, The Offer é uma minissérie rica de bons atores e atrizes. Destaques vão para Matthew Goode e Miles Teller. ⬩

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....