Thiago Fragoso ficou em quarentena para gravar as suas cenas de beijo com Vitória Strada

Ator celebra o sucesso de seu personagem na trama de Daniel Ortiz

Publicado em 21/5/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Thiago Fragoso revelou para a coluna que ele precisou ficar em quarentena para gravar as cenas em que Alan se envolve com Kyra/Cleyde (Vitória Strada) na reta final de Salve-se Quem Puder.

Só fiz um ‘beijo virtual’ no último dia de novela. É bem esquisito. Tem que se concentrar pra não rir. Os outros beijos nos fizemos quarentena num hotel pra não ter contato com ninguém e testamos no dia da cena pra certificar que ninguém estava doente. Nesse dia fizemos a cena normalmente”, revela o artista.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Questionado sobre a trajetória de Alan, Thiago é taxativo em relação a evolução do personagem na trama de Daniel Ortiz. “Tem um quê de patinho feio… Acho que a trajetória dele de pai ausente, homem amargurado, deprê, workoholic, mal arrumado pra um homem apaixonado, amoroso, ativo na vida dos filhos é muito bonita. A Kyra faz ele conseguir sair do luto pela morte da esposa que o deixou devastado um ano antes do início da história. O surgimento desse amor entre os dois é muito delicado. O Alan aprende, na sua trajetória, que a vida é pra ser vivida, que devemos focar no presente e que sempre é possível recomeçar”, pondera Fragoso.

Kyra/Cleyde (Vitória Strada) e Alan (Thiago Fragoso) – (Divulgação/TV Globo)

Salve-se Quem Puder fará parte de uma memória afetiva do intérprete. Já que foi a primeira trama das sete no qual Fragoso atuou. “Foi minha primeira novela das sete! Mesmo com mais de trinta anos de carreira é sempre possível caminhar por novos caminhos. Eu gosto muito de fazer comédia apesar de ser mais conhecido pelos heróis”, relembra Thiago.

Questionado em relação ao seu futuro profissional, Thiago Fragoso faz mistério sobre o que vem por aí. “Eu espero que tenhamos vacina pra população, o que é o mínimo. Torço pro governo federal acordar e desenvolver uma verdadeira obsessão pela vacina. Não há outra saída e, se deixarmos muito tempo passar, corremos o risco de ter que lidar com uma cepa que não será afetada pelas vacinas atuais. Estou com muitos projetos em andamento (e que não posso revelar), mas a maioria deles depende da gente vencer essa batalha“, finaliza o ator.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio