Perdemos um contador e ganhamos um grande ator: Stênio Garcia

Ele se iniciou na carreira artística quase por acaso, e construiu uma carreira sólida e elogiada

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Stênio Garcia Faro nasceu na cidade capixaba de Mimoso, em 25 de abril de 1932. Seu nome vem da junção dos nomes de seus pais, Stela, dona de casa, e Antônio, funcionário da Estrada de Ferro Leopoldina. Ainda criança, Stênio se mudou com a mãe para o subúrbio do Rio de Janeiro, após a separação dos pais.

Duque de Caxias, Ramos, Rio Comprido e Vila Isabel, especialmente esse último, foram locais nos quais Stênio viveu ‘antes da fama’, como se diz. Trabalhando desde criança para ajudar a mãe no sustento da casa, ele sempre teve gosto pelos estudos e pensou em ser contador. Mas o convívio com uma namorada que integrava um grupo de teatro amador mudou seu rumo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Determinado dia, um dos atores faltou a uma apresentação e Stênio, conhecedor do texto e das marcações do espetáculo, acabou substituindo-o. Começava aí sua ligação com a dramaturgia, no início dos anos 1950. Ele logo passou a estudar no Conservatório Nacional de Teatro, especialmente porque as aulas eram gratuitas, e depois entrou como estagiário na companhia da estrela Cacilda Becker.

Logo Stênio Garcia galgou posições na companhia e passou a importante integrante, junto de Cacilda, Walmor Chagas e Cleyde Yaconis, que foi sua namorada e depois esposa. Dedicando-se essencialmente ao teatro, só a partir da segunda metade dos anos 1960 o ator passou a figurar mais na televisão, nas novelas de Ivani Ribeiro para a TV Excelsior, como A Muralha (1968) e Dez Vidas (1969).

Após uma breve passagem pela TV Tupi, onde fez Hospital (1971) e Na Idade do Lobo (1972), Stênio Garcia entrou para o elenco da TV Globo em 1973, e dele fez parte como contratado até recentemente. Cavalo de Aço foi a primeira das várias novelas e minisséries que fez na casa.

Vieram depois O Semideus (1973), Final Feliz (1982), Corpo a Corpo (1984), Selva de Pedra (1986), O Dono do Mundo (1991), O Rei do Gado (1996), O Clone (2001), Duas Caras (2007) e A Vida da Gente (2011), entre outras. Além, é claro, da série Carga Pesada (1979/80 e 2003/07), ao lado de Antonio Fagundes. O Vale a Pena da semana fala sobre esse grande ator que é Stênio Garcia. Confira o vídeo!

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio