Manhattan Connection era um estranho no ninho na TV Cultura

Fim do programa na emissora, que durou menos de um ano, parecia mesmo uma questão de tempo

Publicado em 27/09/2021 06:33
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após um período menor que uma gestação, o Manhattan Connection não faz mais parte da grade da TV Cultura.

Independentemente de razões, ou não, de ordem política (leia a seguir) que levaram ao fim precoce da atração na emissora pública paulista, o programa não parecia mesmo muito à vontade na emissora.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Já descaracterizado, o Manhattan Connection veio perdendo sua própria identidade com a saída, um a um, de seus integrantes.

Também, foram oito meses de mais conflitos e polêmicas do que de programas interessantes.  

A atração já estreou na casa sem Ricardo Amorim, que era o comentarista econômico fixo no Brasil quando ela ainda era exibida pela GloboNews.

Em seguida, vieram os arroubos de comportamento de Diogo Mainardi diante dos entrevistados, como o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (em fevereiro) e o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay (em abril).

Diogo Mainardi e Kakay no Manhattan Connection (Reprodução/TV Cultura)

As discussões culminaram com a saída de Mainardi da atração.

Na sequência, o repórter Pedro Andrade, que fazia reportagens nas ruas de Nova York e dava um ar muito chique e de glamour ao talk show, também desfalcou o Manhattan Connection.

Quando Pedro Bial disse no programa (em abril) que só entrevistaria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva caso tivesse um detector de mentiras, conseguiu-se algum holofote para o Manhattan, dando-lhe uma sobrevida.

Outros convidados foram sendo alternados a cada episódio, sem entretanto darem brilho e atratividade ao programa comandado por um Lucas Mendes visivelmente sem maior entusiasmo.

O fato é que nem as análises da política internacional feitas diretamente de Nova York por Caio Blinder davam mais brilho ao programa.

Simplesmente a fórmula da atração não se encaixava ali na TV Cultura.

O Manhattan Connection foi consagrado por décadas e amado pelo público de elite na TV por assinatura muito por conta do seu conteúdo altamente liberal.

Seus âncoras sempre foram defensores da não-presença do Estado na economia.

Ainda, o talk-show carregava um elemento aspiracional, que é o desejo de se saber a cada semana sobre as novidades de Nova York.

Na TV Cultura, um programa desses não consegue conversar com a grade da emissora pública.

No canal, o foco é em temas do mundo infanto-juvenil, jornalismo local, manifestações artísticas nacionais e pautas de educação, inclusão e diversidade.    

Caberia ao Manhattan Connection ampliar uma certa parceria público–privada de que tanto se fala no mercado, atraindo mais anunciantes para o canal.

Ao que tudo indica, isso também não aconteceu da forma esperada.

Espera-se que a trupe consiga negociar a atração com alguma outra rede.

Razões políticas

O encerramento do contrato entre as partes, depois de menos de um ano no ar, foi noticiado na mesma semana em que o programa exibiu uma entrevista com a deputada estadual Janaina Paschoal (PSL).

Ela é defensora do presidente Bolsonaro e faz grande oposição na casa legislativa estadual ao governo de João Dória Jr.

A TV Cultura, mantida pela Fundação Padre Anchieta, recebe grande parte de seus recursos exatamente do governo do Estado.

Janaina Paschoal no Manhattan Connection (Reprodução/TV Globo).

No domingo (26), um dia depois de soltar nota sobre o fim “em comum acordo” do contrato com a empresa que faz o programa, a TV Cultura divulgou uma nova nota de esclarecimento:

A TV Cultura esclarece que são absolutamente infundadas as recentes declarações da deputada Janaina Paschoal, que veio a público dizer que a emissora não irá mais exibir o Manhattan Connection devido à sua participação no programa da última quarta-feira (22/9).”

A emissora reiterou:

As tratativas para o encerramento do contrato, de comum acordo com a Blend Negócios Divulgação e Editoração Ltda., empresa responsável pela produção e licenciamento dos direitos do Manhattan Connection, foram anteriores à data de gravação e exibição da última edição do programa”.

** Informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de sua autora e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio