Roda de Fogo e outros casos de títulos parecidos ou iguais para histórias diferentes na teledramaturgia

Desde nomes próprios, como Marina, até idênticos como Somos Todos Irmãos, casos confundem os noveleiros

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta segunda-feira (26), o Globoplay inseriu em seu catálogo a novela Roda de Fogo, de Lauro César Muniz, escrita com Marcílio Moraes. Exibida originalmente entre agosto de 1986 e março de 1987, a história é protagonizada por Tarcísio Meira como o empresário Renato Villar.

Ao descobrir que tem poucos meses de vida, devido a um angioma numa região inoperável de seu cérebro, Renato transforma sua vida – decide abandonar a esposa Carolina (Renata Sorrah), viver seu amor por Lúcia (Bruna Lombardi), moralizar seus negócios e se dar bem com os filhos Pedro (Felipe Camargo) e Helena (Mayara Magri).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Oito anos antes, em 1978, a TV Tupi exibiu na mesma faixa das 20h uma novela também chamada Roda de Fogo. No entanto, a história contada pelos autores Sérgio Jockymann e Walther Negrão era totalmente diferente da de Lauro César e Marcílio.

Dono de um grande jornal, Lear (Oswaldo Loureiro) precisa se afastar dos negócios porque, aos 70 anos, seu coração não é mais o mesmo. Ele precisa escolher qual das três filhas comandará o império em seu lugar – Gil (Eva Wilma), Jane (Maria Estela) ou Délia (Kate Hansen)?

Curiosidades da TV relembra aqui no Observatório da TV outros casos como esse – novelas de títulos iguais, ou parecidos a ponto de induzir à confusão, mas que contam histórias totalmente distintas. Houve duas novelas chamadas Marina, duas Somos Todos Irmãos… Claro que remakes não contam, já que os títulos serem mantidos é comum e, até certo ponto, necessário. Confira o vídeo!

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio