Você sabia? Não era com Said que Ranya se casaria em O Clone

A autora Glória Perez pretendia fazer de Ranya a esposa de outro personagem da novela

Publicado há 5 meses
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na novela O Clone, o empresário Said (Dalton Vigh) se casou com a bela Ranya (Nívea Stelmann), mesmo já sendo casado com Jade (Giovanna Antonelli), tão bela quanto.

Como se sabe, entre os muçulmanos é possível que um homem tenha até quatro esposas ao mesmo tempo, desde que todas vivam em igualdade de condições, sem privilégios. O que uma ganha, a outra deve ganhar, o tempo do marido deve ser distribuído com justiça etc.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ranya se ressente do fato de ser a segunda esposa, já que percebe claramente que o marido ama menos a ela do que a Jade. Isso mesmo com a primeira esposa dando-lhe tantos aborrecimentos e problemas.

Sua gravidez, descoberta recentemente, e a “promoção” a primeira esposa após o divórcio de Said e Jade podem enfim fazer com que as coisas cheguem mais perto dos sonhos da jovem.

Mas o que muita gente não sabe, ou não se lembra mais, é de que em 2002, época da exibição original da novela, a autora Glória Perez não pretendia inicialmente que Ranya fosse a segunda esposa de Said.

Nívea Stelmann estava escalada para fazer O Clone desde o começo, inclusive seu nome consta dos créditos desde os primeiros capítulos e atriz aparecia nas chamadas de elenco, em setembro de 2001.

No entanto, Ranya inicialmente seria a segunda mulher de Mohamed (Antonio Calloni), irmão de Said, e não do próprio. Para desespero de sua “gazela” Latiffa (Letícia Sabatella), o comerciante se uniria à moça, depois de começar a enfrentar problemas no casamento mais antigo.

Problemas esses motivados principalmente pelo temor de que Latiffa seguisse o “mau exemplo” de Jade e “jogasse a vida no vento” como a prima.

E também pelos costumes brasileiros absorvidos pelos filhos Samira (Sthefany Brito) e Amin (Thiago Oliveira). Mas a química do casal, um dos mais queridos do público da história, prevaleceu.

Sobre o assunto, Antonio Calloni falou ao jornal O Globo na época: “O público não queria que o Mohamed tivesse outra esposa e eu achei a saída da Glória excelente: na trama, fica sempre a possibilidade de ele se casar de novo, o que faz com que o conflito continue existindo, mas isso nunca acontece”.

E de fato acaba por não acontecer, apesar de ter chegado bem perto de Mohamed se casar não com Ranya, mas com a irmã mais velha dela, Amina (Ingra Liberato).

O Clone está em reprise no Viva, às 23h, com horário alternativo às 13h30, de segunda a sábado. Além disso, aos domingos a partir das 19h vai ao ar uma maratona dos capítulos da semana.

Jayme Monjardim, Marcos Schechtman e Mário Mário Bandarra responderam pela direção-geral da novela, e na direção também estiveram Teresa Lampreia e Marcelo Travesso.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais