Globo pode ser condenada por causa da reprise de Belíssima; entenda

Publicado há 2 anos
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No ar no Vale a Pena Ver de Novo desde junho deste ano, a reprise de Belíssima, trama das 21h escrita por Silvio de Abreu em 2006, além de marcar baixos índices na faixa vespertina da TV Globo, também está rendendo outra dor de cabeça.

Leia: Após polêmica, Globo quer recontratar o ator Marco Pigossi

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Segundo o colunista Flávio Ricco, Ministério Público Federal, em Minas Gerais, entrou com uma ação pedindo indenização por danos morais coletivos por achar impróprio o horário no qual a telenovela está sendo veiculada.

Saiba mais: Atriz do SBT detona novela que fracassou na Globo: “Mudaram todo o norte da coisa”

Contudo, Fernando de Almeida Martins, procurador da República que entrou com a ação, destacou que “ao não se permitir a censura de conteúdo, a Constituição da República permite ao poder público criar mecanismos para informar ao público a natureza dos espetáculos, separando-os por faixa-etárias e indicando horários para exibição”.

A saber, vale lembrar que o folhetim está classificado como não indicado para menores de 12 anos, a mesma da reprise anterior, Celebridade (2004), que não enfrentou o mesmo problema.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio