Em anos de aniversários “especiais”, a TV Globo sempre passa por problemas, ao menos desde 1990

Publicado há 7 meses
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em abril de 2020, a TV Globo completa 55 anos no ar. À parte a proibição pela Censura Federal a Roque Santeiro, de Dias Gomes, em 1975, em geral desde 1990, a cada cinco anos, a emissora passa por algum problema de maior ou menor gravidade, mas sempre um ponto fora da curva. Períodos que deveriam ser de grande celebração e renovação de práticas que levaram a Globo ao grande sucesso que sustenta há décadas acabam por enfrentar também adversidades. Foi assim em 1990, com um ano de novelas muito criticadas às 18h (Gente Fina) e às 19h (Mico Preto) e com a mídia especializada incensando a atração da TV Manchete, Pantanal, de Benedito Ruy Barbosa, em detrimento da muito assistida Rainha da Sucata, de Silvio de Abreu. Em 1995, a coisa foi dos problemas de bastidores que impactaram negativamente Pátria Minha ao desempenho do remake de Irmãos Coragem, abaixo do esperado. No ano 2000, o juiz Siro Darlan por pouco não tirou de vez do ar os menores de idade em Laços de Família. Em 2005, os percalços de América, A Lua me Disse e Bang Bang. 2010 teve uma novela das 19h bastante pichada, Tempos Modernos. Babilônia e A Regra do Jogo foram as bolas da vez em 2015, o ano de Os Dez Mandamentos na Record TV. Agora, em 2020, o coronavírus levou a Globo a programar reprises para seus quatro horários de novelas inéditas, impedida de levar adiante as gravações dos capítulos, ainda que em ritmo reduzido, o que também complicaria o processo. Tomara que em 2025 nada haja de tormentos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais