Grande nome do teatro, do cinema e da TV brasileiros, o talentoso Othon Bastos é o homenageado da semana

Baiano de Tucano, ator tem quase duas centenas de personagens em mais de 60 anos de carreira

Publicado há um mês
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Othon José de Almeida Bastos, ou simplesmente Othon Bastos, conhecido de todos os que apreciam novelas, filmes e espetáculos teatrais, nasceu em 1933 na cidade baiana de Tucano. Até a adolescência não pensava em dedicar-se à arte, mas a chegada da idade adulta iniciou um interesse grande do “Baiano”, como o chamavam na escola, pelo palco.

Entre fins dos anos 1950 e início dos anos 1960, depois de inclusive ter estudado na Inglaterra, Othon Bastos iniciou carreira e esteve presente em momentos importantes do nosso cinema – como O Pagador de Promessas e Deus e o Diabo na Terra do Sol – e do teatro – a exemplo de O Rei da Vela e Na Selva das Cidades, no Teatro Oficina.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Embora já tivesse chegado à TV bem antes, foi a partir do final dos anos 1970 que Othon Bastos marcou presença mais frequentemente nesse veículos, em especiais, minisséries e várias novelas. Entre as mais importantes e mais queridas pelo próprio ator, Os Imigrantes (1981/82), na Rede Bandeirantes, e Éramos Seis (1994), no SBT.

Além das duas produções, Othon também esteve, por exemplo, em Roque Santeiro (1985), Selva de Pedra (1986), Felicidade (1991/92), Paraíso Tropical (2007), Império (2014/15) e Além do Tempo (2015/16). Confira o Vale a Pena do Observatório da TV em homenagem ao ator!

Errata: No vídeo, entre os trabalhos de Othon Bastos no cinema, dissemos que ele repetira seu papel de Deus e o Diabo na Terra do Sol em outro filme do mesmo diretor, Glauber Rocha, O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro. O ator de fato participara de ambos os filmes, mas com papéis distintos de um para o outro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio