Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
MEMÓRIA APAGADA

Grey’s Anatomy ignora o passado ao reciclar história (e ninguém fala nada)

Série repete trama relacionada ao programa de residência do hospital Grey Sloan

Publicado em 10/05/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Poucos telespectadores perceberam que Grey’s Anatomy, atualmente na 18ª temporada, dedica boa parte do tempo a uma história reciclada da 13ª leva. Acontece que nem os personagens se tocaram, e tudo acontece como se ninguém lembrasse do passado. O erro do drama médico está na narrativa do programa de residência do hospital Grey Sloan Memorial e envolve diretamente o veterano cirurgião Richard Webber (James Pickens Jr.).

Há uma polêmica grande acerca do chamado Método Webber, técnica arriscada de instrução implementada pelo renomado doutor. Nesse modelo, o residente assume a posição de cirurgião chefe na sala de operações, sem nenhum cirurgião experiente presente para auxiliá-lo. 

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Essa ideia foi similar à apresentada por Eliza Minnick (Marika Dominczyk) cinco anos atrás. Na ocasião, ela foi contratada para reformar o esquema de ensino dos futuros cirurgiões após a demissão de Richard do cargo de diretor do programa de residência. 

Ela propôs colocar os jovens médicos para liderar cirurgias, desde que um médico veterano estivesse presente na sala (proposta mais próxima da realidade). Richard foi totalmente contra a estratégia, achando aquilo um absurdo. Esse sentimento ecoava também entre os cirurgiões de fato do Grey Sloan.

Grey’s Anatomy trata o Método Webber como se o Método Minnick nunca tivesse acontecido. Nenhum médico fala sequer uma palavra sobre o plano implementado por Eliza, muito menos é mencionado que Richard foi contra esse modelo de aprendizagem. Isso mesmo com o programa de residência em crise.

Marika Dominczyk na 13ª temporada de Grey’s Anatomy

Falha dos roteiristas

Grey’s Anatomy está no ar desde 2005. Chegando próximo da marca dos 400 episódios exibidos, a série tem o desafio de não repetir histórias. Ellen Pompeo, a protagonista e produtora executiva da atração, recentemente propôs uma trama para a personagem dela, a Meredith Grey… até um roteirista avisá-la que aquilo era igual a uma jornada vivida por Meredith nas primeiras temporadas.

Porém, o Método Webber-Método Minnick não é um complemento de episódio. A abordagem de Minnick durou mais da metade da 13ª temporada. Enquanto o projeto de Webber é central na atual leva.

[Atenção: spoilers a seguir]
Os dois métodos foram afetados por tragédias. Com Eliza, a residente Stephanie Edwards (Jerrika Hinton) lidou com a morte de uma criança. No Método Webber, Levi Schmitt (Jake Borelli) perdeu um paciente na mesa de cirurgia.

Eliza estava em situação tensa dentro do Grey Sloan. Ela substituía uma pessoa querida (Richard) e chegou colocando ordem na casa, fazendo jus ao cargo de consultora para renovar o programa de residentes. Ela não ganhou apoio dos médicos experientes e foi demitida.

Após o caso de Schmitt, o programa passou por uma avaliação externa e está suspenso. A razão da punição, entre outras coisas, foi dar total autonomia aos residentes na sala de operações. Críticas vieram de todos os lados, incluindo de pacientes. 

Esse esquecimento de Grey’s Anatomy pode ser corrigido pelos roteiristas. Basta qualquer médico do hospital, em um episódio do futuro próximo, relembrar o Método Minnick e inseri-lo na trama, fazendo a conexão que é necessária.

A 18ª temporada de Grey’s Anatomy é atração do canal Sony, com episódios inéditos exibidos nas noites de terça-feira, às 21h. ⬩

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....