Segundo Sol: Com Laureta foragida, Rosa assume lugar dela no bordel

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Segundo Sol, na Globo, Laureta (Adriana Esteves) teve que fugir depois que assassinou Du Love (Ciro Sales). Ela foi flagrada pela polícia e não pode mais voltar para o seu bordel. Com isso, Rosa (Letícia Colin), que já vinha treinando para substituir a cafetina no futuro, já terá a oportunidade de cuidar de tudo. Confira.

“O que vai ser da gente?”, perguntará Quitéria. “Vida que segue, Quitéria, vá dormir, fique sossegada”, responderá Rosa. “Vida que segue pra vocês aí, vou mimbora dessa casa…”, falará Robinho, assustado. “Calma aí, minha gente, vocês vão pra onde? Tem pra onde ir? Vamos ficar aqui mesmo, se a dona do lugar deu linha, o lugar é nosso! Bora fazer dessa casa uma sociedade entre nós, tipo uma cooperativa do sexo! Sem patrão, sem autoritarismo, cada um decidindo sua vida, seus programas, sem o terrorismo de Laureta”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Laureta surpreende e apresenta Remy para sua mãe, em Segundo Sol, na Globo

“Isso vai virar uma zona!”, avaliará Fabiana. “Isso já é uma zona, queridinha! É só a gente se organizar… a grana dos programas tem que ser gerenciada, tipo uma parte vai pro sustento da casa, a gente faz uma caixinha, tipo um fundo, como todo condomínio…”, argumentará Rosa. “E quem vai cuidar disso tudo?”, questionará Wander.

Ainda neste capítulo de Segundo Sol

“A gente vota!”, sugerirá a irmã de Maura. “Melhor você mesmo, Rosa, que já saca dessas coisas…”, pontuará Tomé. “Se todo mundo concordar, posso continuar gerenciando…”, dirá Rosa. “Sem levar nada?”, questionará Katiandrea. “Aí não, Kati, num sou relógio pra trabalhar de graça! Lau levava 30% de cada programa, eu faço por 5%”, responderá Rosa.

“Eu topo… quem topar levanta a mão”, falará Katiandrea. “Fechado, moçada… Bom, vou cuidar do enterro de Du Love, coitado, que ele não tinha ninguém na vida, né…”, concluirá Rosa, no clima pesado, triste.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio