“Pensam que ele vai fazer mal pra Clotilde”, diz Ricardo Pereira sobre romance em Éramos Seis

Publicado há um ano
Por Leandro Lel Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Éramos Seis os dramas de Lola e seu marido Júlio vão se alternando com o complicado e quase impossível romance de Clotilde (Simone Spoladore) e Almeida. A irmã de Lola tem um grande sonho: se casar. O grande problema é que o personagem de Ricardo Pereira mentiu. A revelar que era desquitado e pai de duas crianças jogou por água abaixo os planos da amada.

As esperanças do vendedor de tecidos era de que após o
casamento de Olga e Zeca eles pudessem ir embora e construir uma vida juntos.
Mas o peso do preconceito falou mais alto, afinal, naquela época, anos 20, se
relacionar com um homem desquitado mancharia para sempre o nome da família. Clotilde
não foi ao encontro do amor de sua vida e ele foi embora.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dez anos depois o destino volta a cruzar a vida de Clotilde e seu grande amor. Amor que apenas ficou adormecido. Ela dedicou sua vida à família, já ele se casou novamente, o que só piorou a situação. Ao Observatório da Televisão, Ricardo Pereira garantiu que seu personagem não é mau caráter e que tem em Clotilde o amor de sua vida.

Romance impossível?

“Todos pensam que ele vai fazer mal pra ela. Nessa
época era um problema grave [ser desquitado]. O Almeida é uma boa pessoa, ele
casou muito novo, com uma pessoa errada, foi um erro. Com ela, Clotilde, ele
descobriu o amor de verdade”, diz Pereira que se rasga de elogios a atriz
Simone Spoladore: “Uma amigona, uma pessoa com uma delicadeza, tem muita sensibilidade”.

Quando questionado sobre as idas de Almeida ao bordel da cidade, Pereira garante que era apenas para esquecer os problemas e que ele, diferente de Júlio, não mantinha um caso com ninguém: “Ele não é de paquera, ele vai pra dançar. Ele é um cara alegre. Ele vai nesses lugares para esquecer a vida passada que não foi boa”.

Clotilde (Simone Spoladore) e Almeida (Ricardo Pereira) em Éramos Seis (Divulgação/TV Globo)

Pereira disse ainda que muitas emoções estão por vir na
trama que já foi levada ao ar pelo menos quatro vezes na TV: “É uma novela
atemporal”.  Ricardo nasceu em Portugal e
pra Éramos Seis deixou de lado seu sotaque português e até o carioca, no
folhetim ele é um típico paulistano.

Por ser uma trama de época, Ricardo e todo o elenco seguem a
rigor os figurinos rebuscados. O folhetim de Angela Chaves é gravado no Rio de
Janeiro, conhecido por ser uma das capitais mais quentes do Brasil. O ator
disse que tira de letra as altas temperaturas com o auxílio do ar-condicionado,
claro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais