O Tempo Não Para: Após ser afastada da Marinha, Waleska diz para Mateus que sua reputação foi destruída

Publicado há 2 anos
Por Redação
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos próximos capítulos de O Tempo Não Para, Waleska (Carol Castro) revelará para Mateus que sua reputação fora destruída, após ser acusada de espionagem. Que na verdade, foi uma armação de Amadeu (Luiz Fernando Guimarães) contra ela. “Minha reputação foi destruída”, relatará Wal. “Nada que a gente não possa reverter”, afirmará um Mateus amável. “Pare de achar que tá vivendo este inferno ao meu lado! Eu tô sozinha nessa!”, pontuará a oficial. “Não, Wal, não tá! Só se você escolher assim!”, concluirá o jovem, que está apaixonado pela oficial.

Leia: O Tempo Não Para: resumo do capítulo de sábado, 15 de setembro de 2018

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Investigada em O Tempo Não Para

Waleska revelará para o amado que está em um mato sem cachorro – literalmente. “Eu tô, sim! Me acusam de espionagem, que conspirei contra a segurança nacional! Como se eu fosse comparável àquele espião americano… o Snowden!”, relatará Wal. “Isso é um completo absurdo!”, completará Mateus Gonzaga. “Eles têm provas da minha ligação com os envolvidos, com o Elmo, o Samuca…Até outro dia, tinha uma carreira impecável, limpa… e hoje… sem minha patente e meu uniforme, nem me reconheço quando me vejo no espelho”, confessará Waleska.

“Você continua a mesma: uma mulher de fibra, forte e corajosa. Um soldado que não se deixa abater. Eu tenho orgulho de estar ao seu lado, comandante Tibério”, completará Mateus. Waleska ficará bem frustrada em relação a tudo e dirá que não é mais comandante de nada. “Não sou mais comandante de coisa nenhuma”, concluirá Wal, sem entusiasmo nenhum. Mateus apoiará a jovem nesse momento complicado da vida dela.

O Tempo Não Para: resumo dos capítulos de 17 a 22 de setembro de 2018

O Tempo Não Para é uma novela escrita por Mario Teixeira, com colaboração de Bíbi Da Pieve, Marcos Lazarini e Tarcísio Lara Puiati, com direção artística de Leonardo Nogueira e direção geral de Marcelo Travesso e Adriano Melo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio