Há 28 anos, estreava a novela O Sexo dos Anjos

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 25 de setembro de 1989, estreava na faixa das seis da Globo a novela O Sexo dos Anjos. A trama, assinada por Ivani Ribeiro e com colaboração de Solange Castro Neves, era mais um remake de uma trama de Ivani, que desta vez atualizou a trama O Terceiro Pecado, exibida em 1968 pela Excelsior.

Em O Sexo dos Anjos, Adriano (Felipe Camargo) é um emissário do Anjo da Morte, que vem à Terra em busca da jovem Isabela (Isabela Garcia). No entanto, Adriano acaba se apaixonando por ela e não tem coragem de levá-la. Assim, ele propõe ao Anjo da Morte levar Ruth (Silvia Buarque), a malvada irmã de Isabela, mas o Anjo não aceita. Mas ele resolve, então, dar uma nova chance à Isabela, desde que ela cometa apenas dois pecados. Se cometer o terceiro, morrerá.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Enquanto isso, Ruth continua cometendo suas maldades, maltratando o irmão surdo-mudo Tomás (Marcos Frota), além de brigar com Diogo (Caíque Ferreira), um amigo da família e pelo qual acaba se apaixonando. Isabela, Ruth e Tomás são filhos de Leonor (Myrian Pérsia), que namora Durval (Paulo Figueiredo). Leonor é irmã de Vera (Norma Benguell), que é secretamente apaixonada pelo cunhado. Vera tem um filho, Zé Paulo (Irving São Paulo), que vive um romance com Gigi (Carla Marins), cuja relação ela está sempre de vigia. Há ainda o Padre Aurélio (Mário Gomes), um homem misterioso que esconde o fato de, na verdade, ser Renato, um ambientalista que foge de latifundiários que querem matá-lo. Quando o Anjo da Morte desce à Terra para vigiar Adriano, assume a identidade da misteriosa Diana (Bia Seidl), que acaba se interessando justamente por Renato.

A versão original de O Sexo dos Anjos, O Terceiro Pecado, foi um grande sucesso da TV Excelsior, protagonizada por Regina Duarte, Gianfrancesco Guarniere, Nathália Timberg e Maria Isabel de Lizandra, que viveram os personagens equivalentes aos que foram interpretados por Isabela Garcia, Felipe Camargo, Bia Seidl e Sílvia Buarque. A maior diferença entre as duas tramas era que a primeira versão se passava nos anos 1920, enquanto esta se passava nos tempos atuais.

Ao site Memória Globo, a figurinista Sônia Soares contou que o figurino de Felipe Camargo foi usado como recurso para humanizar o personagem. Quando ele vem à Terra, veste um terno bem claro. Aos poucos, o terno vai escurecendo, até chegar ao azul-marinho. Nesse ponto, ele já tinha recebido a dádiva de ficar na Terra. A figurinista contou ainda que ele só vestia ternos e que isso incomodava o público. A ideia era que o personagem não trocasse de roupa, afinal era um anjo. Mas o telespectador não captou a proposta. Apesar disso, o diretor Roberto Talma bancou a ideia e não trocou o figurino do personagem.

O Sexo dos Anjos foi a primeira novela do ator Humberto Martins, que vivia o personagem Otávio. Foi, também, a última trama de Luthero Luiz, que vivia o jardineiro Bastião. O ator morreu durante a novela, e seu personagem deixou de existir. Fez muito sucesso a abertura da trama, que mostrava uma festa no céu com jovens sendo flechados por um cupido animado. Na abertura aparecia o ator Luigi Baricelli, na época ainda um desconhecido.

O Sexo dos Anjos teve 143 capítulos e foi dirigida por Roberto Talma, Flávio Colatrello Jr. e Fábio Sabag. Teve média geral de 41 pontos no Ibope.

Leia também:

Há 20 anos, estreava o fenômeno Ratinho Livre

Veja o primeiro capítulo de O Sexo dos Anjos:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio