Globo explica por que proíbe jornalistas de se envolverem em campanhas políticas

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Globo afirmou, na tarde desta terça-feira (12), em nota à redação do Observatório da Televisão, que é natural que os códigos de conduta de uma emissora sejam atualizados. O posicionamento veio depois que o site Notícias da TV divulgou que o canal carioca se prepara para aplicar mais rigidez no comportamento de seus jornalistas nas mídias sociais.

Isso significa que os repórteres, apresentadores, editores etc da emissora não poderão curtir, compartilhar ou comentar postagens de cunho político em suas mídias sociais. A medida visa zelar a imagem dos veículos do Grupo Globo, que quer ser visto como imparcial, principalmente, neste ano eleitoral.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Atriz Marjorie Estiano adianta detalhes da nova temporada de Sob Pressão, na Globo

O comunicado lembra que outros veículos de prestígio no mundo também costumam ter uma política de uso das plataformas digitais. Confira, abaixo, a nota da Comunicação da Globo na íntegra.

Os Princípios Editorias do Grupo Globo já preveem que os jornalistas não podem se engajar em campanhas políticas, de forma alguma: nelas trabalhando, anunciando publicamente apoio a candidatos ou usando adereços que os vinculem a partidos. E é natural que as diretrizes da empresa sejam atualizadas com diretrizes mais detalhadas sobre o uso de redes sociais, na linha do que já fizeram veículos de prestígio como The New York Times e BBC. Essas diretrizes visam a evitar tudo o que comprometa a imagem de isenção dos veículos do Grupo Globo. Não há nelas referências específicas a punições.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio