Erika Januza conta como foi escolhida protagonista de série da Globo: “Achei que era mentira”

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Convidada do programa Tamanho Família neste domingo (06), Erika Januza contou parte de sua trajetória para o apresentador Marcio Garcia, e revelou que nunca havia pensado em ser atriz, mas que era seu desejo desde a infância trabalhar na televisão. A atriz que faz par romântico com Caio Paduan – ator também presente na atração – em O Outro Lado do Paraíso, disse que percebe o orgulho de sua família em relação à sua carreira: “Foi uma novidade para mim, uma mudança grande na minha vida e na deles [familiares] também, que agora são reconhecidos como ‘a mãe da Erika’, ‘a tia da Erika’. Sinto que eles são muito orgulhosos”.

O apresentador perguntou então para Erika sobre suas bonecas, que recebiam sugestivos nomes de personalidades que ela admirava na infância: “Eu tinha uma boneca chamada Ohana por causa da Claudia Ohana, pois eu gostava muito da novela Vamp. Eu trabalhei com ela (Sol Nascente) e nunca contei isso para ela, fiquei com vergonha. Brinquei muito tempo de boneca, minha infância foi muito tradicional, se é que podemos dizer assim, eu brincava de boneca e brinquei na rua, até muito tarde”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também:  No Programa da Sabrina, apresentadora revela gravidez de risco e sexo da criança

Erika contou que sua veia artística já existia desde a infância, e ela gostava de imitar o que via na televisão: “Eu gostava muito de dançar, imitar comerciais. Quando li o roteiro de Subúrbia, que foi meu primeiro trabalho, tinha uma cena em que a Conceição, minha personagem, imitava as Paquitas, e eu me vi muito ali, em muitas coisas do roteiro, mas nessa especificamente. Eu colocava toalha na cabeça, nunca tive o cabelo grande, e nem um cabelo com balanço, então eu colocava uma camisa de malha na cabeça e aquilo virava meu cabelo. As coreografias tinham cabelo, e eu não tinha um cabelo para fazer isso, mas eu não tinha. Ser atriz era uma coisa muito longe da minha realidade”.

A atriz, que morava em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, e trabalhava na secretaria de uma escola quando fez o teste para a série Suburbia da Globo, contou que inicialmente acreditou tratar-se de uma brincadeira de mau gosto: “Eu tentava ser modelo, e nunca dava certo, voltava no ônibus com faixas e buquês de flores na mão, e eu estava começando a parar de tentar porque tinha vergonha de ter que pedir para sair cedo no trabalho. Aí nesse dia eu pedi, porque vai que era a oportunidade da minha vida? A gente nunca sabe. Cheguei numa praça em BH, não tinha ninguém, achei que era mentira a história do teste, quando falaram que era para uma série da Globo, pensei: “Ih, é mentira mesmo”. Depois me ligaram, continuei achando que era mentira, e só fui acreditar quando me ligaram com o código 021 (código de área da cidade do Rio de Janeiro). Já tinha passado por tantas, que não queria acreditar”.

Leia também:  Bianca Rinaldi fará participação em Malhação: Vidas Brasileiras

Ela revelou que estava trabalhando no momento que soube que havia passado no teste, e devido à emoção, todos a sua volta acreditaram que havia ocorrido alguma tragédia em sua família: “Eu estava trabalhando, na secretaria da escola, e o Nelsinho Fonseca (produtor de elenco) me ligou: “Oi Erika, tudo bom? Eu fiquei responsável de te dar essa notícia. Você é a nova protagonista da nova série da Rede Globo”. Fico até arrepiada, eu amo minha história. Comecei a chorar alto e acharam que tinha acontecido alguma coisa. Desliguei o telefone e saí correndo, subi para contar para minha chefe – ela sabia porque teve que me liberar para o teste – e como minha mãe trabalhava na escola também, fui contar para ela e nós duas ficamos abraçadas pulando e chorando no pátio. Hoje digo: Gente, vocês podem tudo o que vocês quiserem até o inimaginável”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio