Dancin’ Days: um dos maiores sucessos da Globo completa 40 anos

Publicado há 3 anos
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em 10 de julho de 1978 a Rede Globo exibiu o primeiro capítulo de Dancin’ Days, de Gilberto Braga. A novela marcou a estreia do autor no horário das 20h.

Na ocasião, já havia Lauro César Muniz alternando com Janete Clair no horário, mas a emissora quis lançar mais um autor às 20h. Com isso, o escolhido foi Gilberto. Aliás, ele vinha mostrando habilidade no gênero desde 1974, quando estreou em Corrida do Ouro. Entre 1975 e 1977 escreveu adaptações de obras literárias. Alcançou grande sucesso com a internacionalmente conhecida Escrava Isaura e Dona Xepa. Sem dúvida uma escolha acertada.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Anúncio da estreia de Dancin’ Days nos jornais da época (Reprodução)

A trama central de Dancin’ Days

A novela centrava sua trama em três mulheres. Júlia (Sônia Braga) está presa há 11 anos, cumprindo pena por envolvimento na morte de um homem. Sua filha Marisa (Glória Pires) foi criada por Yolanda (Joana Fomm). A irmã mais velha, casada com Horácio Pratini (José Lewgoy), figura conhecida da sociedade carioca.

Para evitar que Marisa tenha destino semelhante ao da mãe, Yolanda não mede esforços na realização do casamento da jovem com outro adolescente. Beto (Lauro Corona), o filho caçula do rico Franklin (Cláudio Corrêa e Castro) e de Celina (Beatriz Segall). O outro filho do casal é Cacá (Antonio Fagundes), que se envolve com Júlia. Os dois têm batalhas particulares a enfrentar. Ele deseja se afirmar diante da família, que o deseja diplomata. Enquanto ela conduz a novela com sua luta para reencontrar seu lugar na sociedade e conquistar o amor da filha.

Como resultado do fato de ser uma ex-presidiária, claro que há dificuldades para Júlia. Um lugar para morar e um emprego, coisas básicas, são quase impossíveis de obter. Não fosse sua garra e a ajuda da amiga Carminha (Pepita Rodrigues), Júlia ficaria ao relento. Uma vez que Yolanda quer mais é que ela suma e a deixe em paz com Marisa.

A reviravolta e o ponto de encontro: a discoteca

Júlia se aproxima de Marisa com outra identidade e se revela no dia do casamento da moça com Beto. Repelida, ela se embebeda, dá um escândalo, viola sua condicional e é presa. Solta, ela se envolve com um homem rico, Ubirajara (Ary Fontoura). Este é dono de uma academia e se apaixona por ela.

Ao voltar da Europa, totalmente diferente, moderna, ainda mais bela, Júlia se torna o centro das atenções. Mas as uniões surgidas das dificuldades com o amor verdadeiro acabam se dissolvendo. E o casal se reúne disposto a ser feliz, após Cacá ter se envolvido com Inês (Sura Berditchevsky).

https://www.youtube.com/watch?v=PTCk3Jh2RYw

Chantagens em Dancin’ Days

Dr. Franklin de Souza Prado Cardoso. O pomposo nome batiza um dos personagens de menos caráter da novela de Gilberto Braga. Estreia de Cláudio Corrêa e Castro na Globo. Franklin chantageava Júlia a fim de que ela se afastasse de seu filho Cacá. Entretanto, ele foi também chantageado por uma pessoa que acreditava ser de sua confiança.

Só que a empregada Neide (Regina Vianna) deseja tomar o lugar da patroa Celina quando esta falece após um acidente de automóvel. Para tanto, faz chantagem com Franklin usando de artimanhas como a famigerada carta comprometedora.

Alberico, o sonhador de Dancin’ Days

Um personagem muito importante na história de Dancin’ Days é Alberico Santos (Mário Lago). Remanescente do Rio boêmio de antigamente, com serestas, cassinos e glamour, ele hoje vive com dificuldades financeiras. Mas não perde as boas maneiras – e a mania de grandeza. Assim sendo, a casa é sustentada pela filha Carminha, professora de ginástica. Além dos dois moram nela também a parente órfã Vera Lúcia (Lídia Brondi), a empregada Marlene (Chica Xavier) e seu filho Paulo César (Júlio Luís). E também Ester (Lourdes Mayer), a companheira de Alberico há décadas, esposa abnegada que o ama verdadeiramente.

Mas Seu Alberico não é uma figura má nem age por mau caráter. Na verdade, ele não passa de um sonhador inveterado, que sempre perseguiu sua grande chance, mas não a encontrou ainda. Após muitas cabeçadas, ele consegue ao fim realizar um sonho. Mesmo em plena era das discotecas, inaugura um clube de alto nível, que vai na contramão. Mas tem seu público e seu charme, atende a uma clientela mais velha que sabe o que é bom.

Eles estrearam em novelas em Dancin’ Days

Glória Pires e Lídia Brondi já eram conhecidas do público de novelas. Assim como Eduardo Tornaghi, que havia sido até protagonista no horário das 18h mais de uma vez. Mas Lauro Corona e Sura Berditchevsky estrearam em novelas como Beto e Inês. Com efeito, eles iniciaram aqui uma carreira de sucesso, emendando vários trabalhos. Lauro faleceu em 1989. Ao passo que Sura recentemente participou da série da Netflix O Mecanismo.

Os 50 anos de carreira de Glória Pires, uma das mais admiradas atrizes brasileiras

Reprises de Dancin’ Days

Não apenas Dancin’ Days envolveu o público, como também popularizou as discotecas no País. A novela foi reapresentada pela Globo num compacto exibido às 22h entre outubro e dezembro de 1982. Ainda, em 1980 um especial que resumiu sua trama em 90 minutos foi ao ar no Festival 15 Anos.

Todavia, apenas em 2014 Dancin’ Days ganhou no Brasil uma reprise mais substanciosa. O Canal Viva a reprisou em seu horário “nobre”, entre abril e outubro. Os capítulos eram exibidos à meia-noite, tendo 13h30 como horário alternativo. Ademais, foram ao ar 174 capítulos, como na transmissão original dos anos 1970. No entanto, embora não tenha havido cortes, os capítulos foram reeditados para a versão internacional (comercializada para emissoras estrangeiras).

Lembrando que em 2011 Dancin’ Days foi uma das primeiras novelas a serem lançadas pela Globo Marcas em DVD. Um box de 12 discos resumiu a história, num total de 38 horas de duração.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio