Criadora de Chiquititas e Rebelde prepara documentário sobre filha falecida em 2010

Romina Yan faleceu em 2010

Publicado em 5/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Há tempos se tem falado sobre o retorno da produtora argentina Cris Morena à televisão. Longe da telinha desde 2012, quando produziu a série espírita Aliados, a criadora de sucessos como Chiquititas, Rebelde e Floribella há anos tem ensaiado uma volta aos meios, em projetos que até agora não saíram do papel.

Na última quinta-feira (3), a showrunner participou do programa de TV local Cortá por Lozano e revelou à apresentadora Verónica Lozano que planeja rodar um documentário sobre a vida de sua filha, a atriz Romina Yan, falecida em 2010.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Segundo Cris, o projeto está sendo desenvolvido em parceria com a atriz e animadora Carla Méndez, que trabalhou com a produtora e com a própria Romina em Jugate Conmigo (1991-1993), programa de variedades que foi considerado o primeiro grande êxito de Morena na TV argentina.

Pouco conhecida do Brasil, Romina Yan deixou marca na telinha do país de Maradona como protagonista adulta da versão original de Chiquititas (1995-1998) – na qual viveu a mesma personagem interpretada por Flávia Monteiro e posteriormente por Manuela do Monte nas duas versões brasileiras da história.

A atriz faleceu em 2010, aos 36 anos de idade, vítima de uma parada cardiorrespiratória. Sua morte gerou comoção intensa e prolongada na mídia argentina. Em 2018, vários artistas do país se uniram no festival Vive Ro, em homenagem à filha de Cris Morena.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio