Clima esquenta entre Silvia Poppovic e Luís Ernesto Lacombe durante discussão no Aqui na Band

Publicado há um ano
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na edição desta quarta-feira (19) do Aqui na Band, um dos assuntos noticiados foi a decisão do Senado em derrubar o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) sobre a posse e porte de armas. Silvia Poppovic resolveu avaliar a informação.

“Estou satisfeita com
esse resultado, porque eu não acredito no ‘bang-bang’ entre as pessoas. Eu
acredito que a defesa do cidadão e da população é uma obrigação do Estado. E é
óbvio que o lobby da ‘bancada da bala aplaude’ e faz muita força para que isso
mude, mas eu acho que é andar pra trás”, analisou a famosa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“O que nós precisamos é armar o nosso exército, polícia militar, a nossa polícia de modo geral precisa estar bem treinada, bem equipada para defender os cidadãos, e não o contrário, cada um com uma pistola no bolso por aí dando tiro”, seguiu a comunicadora, que foi rebatida pelo colega, Luís Ernesto Lacombe.

Discordância

“A gente tem que
lembrar que o governo foi eleito com uma plataforma liberal-conservadora,
defendendo a posse e o porte de arma. A gente tem o porte de armas proibido no
Brasil há vários anos e os índices de violência só crescem. Há dados que
mostram que estados americanos em que o porte de armas é permitido, tem índices
de violência inferiores aqueles que não permitem”, falou.

“Portanto, é uma
questão de liberdade individual. Silvia não quer ter arma. Eu, talvez, não
tenha esse desejo também de ter uma arma, mas acho que a partir do momento que
a segurança pública não é efetiva, nós não temos no Brasil segurança pública
para defender os cidadãos como nós gostaríamos…”, seguiu o jornalista, sendo
interrompido.

“A criminalidade não aumentou porque as pessoas não têm armas. Ao contrário, a criminalidade aumentou apesar das pessoas… Entende? O raciocínio é outro”, retrucou Silvia.

Climão

“Do que adianta você
proibir o porte de armas se os bandidos não seguem lei nenhuma? Eles vão ter sempre
acesso as armas”, disse Ernesto. “Vamos prender os bandidos e orientar a
polícia”, insistiu Poppovic.

“Acho que isso
envolve uma questão de liberdades individuais. As pessoas devem ter o direito
de decidir se querer ter arma ou não. É óbvio que uma legislação precisa
existir para que só as pessoas habilitadas, que saibam atirar e que tenha uma
boa cabeça…”, apontou Lacombe.

“Como você vai controlar isso, Lacombe? Para, Lacombe. Mais armas na sociedade, não!”, interrompeu novamente a apresentadora. A discussão seguiu e de repente uma música instrumental começou a tocar, indicando que o assunto deveria ser encerrado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais