Ana Lucia Torre elogia o trabalho de Eriberto Leão: “Não caiu no caricato”

Publicado há 3 anos
Por Philippe Azevedo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Por André Romano

Nos últimos capítulos de O Outro Lado do Paraíso, a vingança de Clara (Bianca Bin), chegou até Samuel (Eriberto Leão), o psiquiatra que foi um dos responsáveis por sua estada durante 10 anos no hospício. Em uma das cenas mais tocantes dessa vingança, foi a em que Adinéia (Ana Lucia Torre) aceita a orientação sexual de seu filho, Samuel.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Considerada pelo grande público uma das cenas mais lúdicas da trama de Walcyr Carrasco, que segundo Ana Lucia Torre, seu parceiro de cena vem desempenhando um trabalho singular na trama global. “Eu gostaria de ressaltar isso. Em nenhum momento o Samuel caiu no caricato. Eu fico muito feliz pelo Eriberto, porque não é sempre que um ator tem uma oportunidade como essa, que ele teve”, disse.

O Outro Lado do Paraíso: Samuel se diz bissexual por ter filho com Suzy e Cido debocha: “Bichessual”

Torre acrescentou que Samuel foi um verdadeiro presente para Eriberto. “Ele que sempre fez o machão, o gostosão, o mocinho, também viu nesse papel um presente para ele como ator. E, ele se agarrou nisso de uma forma incrível. Desde que ele recebeu o personagem, ele correu atrás, pesquisou, trabalhamos intensamente durante os ensaios. Ele está fazendo esse papel de uma forma sensacional. Ele não vai além da conta em nenhum momento. Ele está em um limite muito tênue que pode descambar para o caricato, ou pode ir para uma dramaticidade que ele segurou, que ele não fez. Eu acho isso uma maravilha.”, ressaltou a veterana.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio