Reprise de Por Amor evidencia o talento de Gabriela Duarte

Publicado há 2 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Por Amor, atual cartaz do Vale a Pena Ver de Novo na Globo, envelheceu muito bem. A novela de Manoel Carlos segue encantando, mesmo com o visual antiquado e pouco moderno de seus mais de 20 anos. Entre as inúmeras qualidades da trama está o seu elenco, no geral muito bem escalado. E esta reprise vem para reafirmar o acerto que foi a escolha de Gabriela Duarte para viver a mimada Maria Eduarda.

Em 1997, Maria Eduarda foi muito odiada pelos espectadores. E com razão! Chata, pedante e voluntariosa, Eduarda protagonizou chiliques diários em Por Amor. Com isso, aborreceu e irritou a audiência. Tanto que a personagem se tornou o alvo do site Eu Odeio a Eduarda. E, naquela época, a internet ainda era para poucos. No endereço, o espectador podia até mesmo “matar” a filha de Helena (Regina Duarte).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A personalidade irritante de Maria Eduarda acabou por respingar em sua intérprete, Gabriela Duarte. Não faltou quem acusasse a filha de Regina Duarte de ser canastrona em cena. E, vendo a reprise atualmente, percebe-se que isso não é verdade. Pelo contrário. Gabriela entendeu bem a proposta da personagem. E traduziu bem as motivações que levavam Eduarda a ostentar este comportamento duvidoso. Assim, fez um belo trabalho. Se Maria Eduarda foi odiada como foi, isso se deve ao talento de Gabriela Duarte. E também, claro, ao bom texto e boa direção da trama.

Por Amor: química com Regina Duarte

Além disso, é perceptível a boa sintonia entre Regina e Gabriela Duarte em cena. Mãe e filha na vida real, as duas atrizes levaram para as telas a naturalidade de suas vivências fora dos estúdios. Com isso, deram uma dimensão maior a estas mãe e filha, tornando crível a quem assiste este relacionamento um tanto irregular.

Afinal, se Eduarda é tão cheia de rompantes, sua mãe Helena tem alguma culpa nisso. É evidente que a matriarca não soube dar limites à filha, protegendo-a de tudo e todos o quanto pode. Tanto que chega ao cúmulo de trocar seu bebê vivo pelo bebê morto da filha, para que Eduarda não lidasse com sua triste perda. A atitude coloca a Helena de Por Amor como uma das mais controversas da galeria do autor Manoel Carlos.

Assim, por mais que as atitudes de Helena sejam condenáveis, a química entre mãe e filha fez com que o público abraçasse o drama delas. Isso, sem dúvidas, colaborou para que Por Amor se tornasse um clássico. E o tempo não conseguiu apagar o charme deste melodrama tão querido pelos espectadores.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio