Isabelle Drummond demorou, mas encontrou o tom em Verão 90

Publicado há um ano
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mais habituada a interpretar personagens bem diferentes da que vive em Verão 90, românticas e/ou sofridas, Isabelle Drummond demorou um pouco, mas se encontrou em cena. Um pouco atrapalhada, Manuela Renata de Andrade, ou Manuzita, fez sucesso na infância no grupo Patotinha Mágica. Nele, teve a companhia dos irmãos Jerônimo (Jesuíta Barbosa) e João (Rafael Vitti), por quem desde pequena tem um sentimento especial. Passada a fama da infância, Manuzita perseguiu inutilmente o sucesso, agenciada por sua mãe, Lidiane (Cláudia Raia). Sem talento para a carreira de atriz e evocando um êxito do qual nem todo mundo se lembra, a moça só recuperou o sucesso ao se tornar apresentadora na Pop TV.

Depois de um início algo tateante, Isabelle Drummond se encontrou em Verão 90

Isabelle Drummond é Manuzita em Verão 90 (Divulgação/ TV Globo)

No começo da história criada por Izabel de Oliveira e Paula Amaral, Manuzita vivia de teste em teste para papéis mais do que secundários em novelas e filmes. Através da personagem foram feitas citações-homenagem a produções como Rainha da Sucata (1990), das quais ela participou ou participaria. Manuzita teve suas incursões na teledramaturgia da Rede Globo sabotadas pelo excesso de zelo e a falta de noção da mãe-de-miss, ou melhor, mãe-de-aspirante-a-atriz, que é Lidiane. Sem dúvida, na intenção de ajudar a filha com um feeling artístico que definitivamente não possui, a antiga “Lidi Pantera” conseguiu foi atrapalhar a jovem.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O triângulo de Manuzita com os irmãos Guerreiro e a fidelidade a João

Apesar das muitas idas e vindas de seu romance com João,
seja por ele ser injustamente preso, seja pelo ciúme que sente de Moana
(Giovana Cordeiro), antiga “peguete” do rapaz (em termos de hoje, sem
anacronismos como os que vemos na própria novela, diga-se), Manuzita não se
enredou completamente com Jerônimo. Ou melhor, Rogê, que alçado a diretor da
Pop TV imaginou ser irresistível para a musa da infância, que sempre quis seu
irmão e não ele. Além disso, Manuzita sempre deu mil jeitos de se desvencilhar
das investidas pouco discretas de Jerônimo. A frustração do ex-astro infantil
ambicioso só aumenta.

“No Fusca Com Manu”: programa acaba, mas a afirmação de
Manuzita como apresentadora é inegável

Especialmente em virtude de seu último programa, através do qual se fez uma defesa da inocência de João no “Crime da Joatinga”, Manuzita se afirmou como promessa de apresentadora de TV. A jovem foi demitida da Pop TV, já que Mercedes (Totia Meireles) não quis mantê-la no cast da emissora ao descobrir que Manuzita foi alçada à posição que ocupava devido a artimanhas de Herculano (Humberto Martins) e João. Para quem não se lembra, João pagou o pato por um crime cometido pelo filho de Mercedes, Quinzinho (Caio Paduan). E Mercedes, com efeito, não precisa de muito para desprezar, odiar e desejar prejudicar as pessoas.

O progresso de Isabelle Drummond, na telinha desde a infância

Desde quando surgiu na televisão em 2001, vivendo a filha de Maria Eduarda (Ana Paula Arósio) em Os Maias e a Emília no Sítio do Picapau Amarelo, ainda criança, Isabelle Drummond chamou a atenção pelo talento. À medida que cresceu e se revelou uma bela moça, passou a ganhar papéis que exploravam naturalmente a condição natural conferida pelo tempo. Cida, uma das “empreguetes” de Cheias de Charme (2012) e Giane em Sangue Bom (2013) foram suas primeiras personagens adultas.

Embora tenha participado de novelas das 19h, e marcado com o bordão “É a treva!” da Bianca de Caras & Bocas (2009), Isabelle Drummond nunca havia interpretado uma personagem eminentemente cômica, a exemplo da Manuzita de Verão 90. E talvez por isso tenha encontrado alguma dificuldade. Com toda a certeza, a parceria com Cláudia Raia a ajudou. Ademais, Verão 90, no tocante a Isabelle Drummond, demonstra uma atriz em processo de descobertas artísticas, amadurecimento e ascensão. A Rede Globo aposta nela, e o público que a acompanha desde pequena tem por ela simpatia e carinho.

*As informações e opiniões
expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou
não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio