Com Elvira, Ingrid Guimarães mostra que pode mais que fazer rir

Publicado em 21/06/2017

Nesta semana, Ingrid Guimarães se “despediu” de Novo Mundo com a “morte” de Elvira Matamouros, atriz portuguesa de renome, como ela tanto diz.

Diferente do previsto inicialmente pelos autores, a personagem ganhou sobrevida devido ao sucesso, e o mérito – além do ótimo texto de Thereza Falcão e Alessandro Marson – é da humorista.

Nos últimos anos, Ingrid se destacou fazendo rir, seja no teatro, cinema e até mesmo na TV. O feito gerou comentários de que ela não renderia além disso.

A oportunidade de dar vida a uma vilã foi a chance que a veterana precisava para mostrar que pode, sim, atuar fazendo, além de rir, chorar. Prova disso ocorreu quando Elvira acabou desmascarada por Joaquim (Chay Suede) e foi aos prantos por conta de Quinzinho, seu “filho”.

Aliás, o fato de ser vilã não ocasionou em raiva do telespectador por Elvira justamente em razão de suas maldades serem por amor ao “marido” e também pelo afeto sincero que passou a nutrir pelo menino.

Claro, as doses de humor ajudaram a tornar Elvira um dos principais nomes de Novo Mundo, especialmente em razão da bem-sucedida parceria com Guilherme Piva e Vivianne Pasmanter. Esse trio é um achado e faz total diferença neste excelente folhetim.

Porém, o riso não resume Elvira. Ingrid Guimarães está pronta para novos desafios… e para seguir aprontando como a grande atriz portuguesa!

Ingrid Guimarães conta que Elvira não vai morrer e revela motivo do sucesso da personagem

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.