Cheia de boas intenções, Loading busca trazer jovem de volta à TV

Nova emissora brasileira mira um público que andava afastado da TV

Publicado há um mês
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ao assistir à programação matinal da Loading, mais novo canal da TV brasileira, não há como não ser tomado pela mais pura sensação de nostalgia.

Com uma grade repleta de desenhos animados, muitos deles que já compuseram as grades infantis matinais de Globo, SBT e Record TV, a emissora resgata o hábito de consumir desenhos pela manhã, que foi quebrado com o fim dos programas infantis.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Produções como Max Steel, Os Caça Fantasmas e Power Rangers deixam claro que o público-alvo não é bem o infantil, mas sim o jovem saudoso, que cresceu assistindo a estes programas num passado que já parece distante. Ou seja, a Loading busca trazer o jovem de volta para diante da TV apostando numa manhã com cheirinho de infância.

Mas nem só de desenhos vive a nova emissora. Exibindo produções próprias, como Multiverso, Mais Geek e Metagaming, a Loading vem com a proposta de mergulhar fundo na cultura pop, dando protagonismo a assuntos que não têm qualquer espaço nas principais redes abertas convencionais.

E este é o grande acerto da Loading: fugir da tentação de ser mais uma TV aberta comercial prosaica. Ao apostar na segmentação, a emissora já nasce com uma identidade muito forte, com potencial de buscar um público carente de opções.

Se isso se converterá em bons anunciantes e faturamento, só o tempo dirá. Mas só o fato de surgir com uma proposta bem definida e uma programação de apelo junto ao público-alvo já coloca a Loading num lugar de destaque.

Afinal, a Loading tem como proposta justamente buscar o jovem que já não se vê representado na TV. As demais emissoras abertas olham muito pouco para este público. Salvo uma ou outra aposta isolada, atrações como animes e games não têm espaço nos canais convencionais.

Há a falsa impressão de que este público não tem mais interesse por TV. O que não é correto. Se há desinteresse, foi justamente porque a TV se desinteressou primeiro. E afastou este público.

Programação

A Loading teve uma estreia simpática, apostando num elenco bastante alinhado com o público que pretende conquistar. Nestas primeiras horas, destacou-se o Multiverso, um programa informativo sobre o universo pop que traz um conteúdo variado e bastante interessante.

Também é interessante a proposta do Metagaming, que tem um formato semelhante a um jornal esportivo, mas totalmente voltado aos esports. É uma ótima ideia, embora falte uma pitada de descontração na apresentação.

Levar o assunto a sério não significa, necessariamente, ser sisudo. Mas é provável que os apresentadores Barbara Gutierrez e Chandy Teixeira se soltem com o tempo.

Outra falha do canal é a ausência de chamadas, que tornam a grade de programação um grande mistério. A Loading poderia apostar em campanhas mais informativas em seus intervalos, avisando o público, por exemplo, sobre quais animes vai exibir primeiro, e em que horários.

Ajustes devem vir com o tempo. No mais, é importante para a TV brasileira que um canal volte a se preocupar com um público que andava tão carente de novidades.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio