Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Crítica

Fim definitivo da Loading deixa a TV aberta mais pobre

Ideal TV volta a transmitir programação religiosa e deixa espectador sem opção

Publicado em 30/11/2021
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Neste fim de semana, a Loading deu seu último suspiro. O canal, que nasceu com uma proposta jovem e com conteúdo geek, teve suas produções interrompidas em maio deste ano, mas seguiu no ar com reprises até o último sábado (27). E, desde domingo (28), voltou a se chamar Ideal TV e exibir a programação da Igreja Mundial do Poder de Deus.

A Loading foi construída sob os escombros da antiga MTV Brasil. Operando no mesmo sinal e na mesma sede do antigo canal da Abril, a nova emissora veio com o mesmo espírito juvenil de sua antecessora e buscava uma grade voltada ao entretenimento. Programas sobre games, HQ’s, cinema e música, além de muitos animes e séries compunham a grade do canal.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Apesar da grande quantidade de conteúdo estrangeiro, a Loading tinha uma produção própria muito interessante. Programas como Multiverso, Mais Geek e Game Shark apresentavam conteúdo de qualidade, além de empregar excelentes nomes do jornalismo de entretenimento. Era uma produção pequena, mas competente, e que produziu coisas muito boas.

O fim precoce do canal, então, não representa apenas uma ideia que não vingou. Representa uma opção a menos para o espectador e um espaço a menos para profissionais da área. Agora, a Ideal TV será uma televisão que pouco acrescentará ao espectador, pois não terá produção e nem conteúdo.

A programação da Igreja Mundial do Poder de Deus, além de duvidosa, já ocupa outros grandes espaços de outras emissoras, como a Rede Brasil. Ou seja, a “nova” Ideal TV nem ao menos será uma novidade para o nicho ao qual se destina.

A Ideal TV, então, se junta a outras emissoras, como a CNT, que sobrevivem apenas loteando seus espaços para terceiros. Com isso, perde o mercado de trabalho e perde o espectador que gosta de uma TV com uma programação variada.

Leia outros textos do colunista AQUI

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....