A Casa reúne todos os elementos para um reality de sucesso

Publicado em 28/06/2017

A estreia de A Casa na noite desta terça-feira (27), na Record TV, mostrou que o programa, uma novidade na televisão brasileira, versão nacional de get the fuck out of my house, traz todos os ingredientes capazes de garantir o sucesso de um reality show de confinamento.

A exemplo de outros já conhecidos formatos do gênero, a atração reune pessoas em um ambiente fechado, para conviverem durante um período e disputarem um prêmio, mas A Casa tem um diferencial que deve ser o combustível para incendiar os próximos meses na TV, 100 pessoas juntas, em um local próprio para apenas quatro. Não bastasse isso, eles têm que lidar com a administração do dinheiro que vai mantê-los na casa e ainda premiar o vencedor no final. Para viver bem tem que gastar muito, mas para levar um bom prêmio tem que gastar pouco, está formado o dilema.

Saiba tudo sobre as regras e os participantes de A Casa, novo programa de Marcos Mion

O resultado dessa bomba, prestes a explodir, vamos conferir nos próximos dias, mas não há dúvida que colocar 100 indivíduos de personalidades, hábitos, tradições, costumes e culturas diferentes, nunca foi uma boa ideia, mas nesse caso é genial, pois vai colocar frente a frente todas as diferenças e, somados a falta de comida, conforto, espaço e problemas de convívio como higiene, vai ser nitroglicerina pura.

Para quem gosta de Big Brother Brasil, A Fazenda e afins, que em média reúnem menos de 20 participantes, A Casa vai ser o máximo. Brigas, baixarias, conflitos, romances, sexo, intrigas, amizades e inimizades serão multiplicados por 100. Já dá para imaginar a confusão.

Entretenimento de qualidade? Obviamente que não! Mas quem disse que esta é a proposta do programa? Realities de confinamento tem por definição a ideia de mostrar o ser humano no seu estado natural, com restrição de liberdade e outras e, no caso de A Casa, exposto as mais difíceis situações e, para piorar, em grupo. Nada de colônia de férias, a ideia é criar situações e o ambiente propício para o circo pegar fogo.

Logo de cara já foi possível perceber algumas personalidades mais marcantes dentre os 100. Tem os líderes, os briguentos, os relaxados, os limpinhos, os aparecidos e os medrosos, como as três desistentes da estreia, entre elas Gabriela e Sarah, que deixaram A Casa. Além disso já foi eleito o dono da casa, Júnior, uma espécie de líder que vai ditar a rotina do local na primeira semana e tem direito a ficar em uma suíte sozinho. Os moradores também já foram divididos em dois grupos, um imune e outro que corre o risco de ser eliminado, o que também já gerou conflitos.

“É uma loucura, são pessoas que nunca se viram”, define Marcos Mion sobre A Casa

Marcos Mion mostra mais uma vez que é um bom apresentador e sabe lidar bem com esse tipo de atração jovem e popularesca. Tanto que o público pede que ele assuma o comando de A Fazenda. No caso de A Casa, Mion vai ser um mero coadjuvante, mas muito importante para passar as informações ao público, que certamente ficará perdido com tantos participantes, tantos que são tratados por números, ficaria impossível gravar o nome de todos. Ele também tem a missão de organizar A Casa, literalmente.

A Casa, o imóvel em si, não é lá grande coisa, estamos acostumados com o luxo do BBB e A Fazenda, nesse reality isso não é prioridade, pelo contrário. E mesmo que os ambientes tivessem decorações deslumbrantes, não seria possível enxergar com tanta gente junto. A verdade é uma só, pelo menos nesse começo, o que se vê na tela é um amontoado de gente e nada mais.

Exibido duas vezes por semana, às terças e quintas, será pouco para mostrar tanta confusão, o ideal seriam edições diárias, que mostrariam muito mais do programa. Ser gravado e não ao vivo já perde um pouco do encanto, mas ainda sim está valendo.

A vinheta de abertura, assim como a trilha ficou bem fraquinha. Faltou um capricho maior da equipe de arte da Record TV. A direção está a cargo do competente Rodrigo Carelli, que entende como ninguém desse tipo de programa, fez A Casa dos Artistas e A Fazenda.

Somando tudo isso, boa direção, apresentação e os ingredientes indispensáveis de um reality, é quase impossível dar errado, mas vamos aguardar os próximos capítulos que prometem muito e eu já estou curioso!

Assuntos relacionados: