Agredida ao vivo, Amanda Klein vence ódio de Rodrigo Constantino ao deixar programa da Jovem Pan

Jornalista anunciou saída do 3 em 1 após ser ofendida por bolsonarista

Publicado em 7/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A coluna não sabe qual é o salário de Amanda Klein, uma das melhores jornalistas do Brasil, mas ela merece adicional de insalubridade. Única voz ponderada dos programas extremistas Opinião no Ar, da RedeTV!, e do 3 em 1, da Jovem Pan, é constantemente atacada no ar, por seus colegas de trabalho, e nas redes sociais, pela audiência composta por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

Nas duas emissoras, Amanda Klein tem a companhia nada prazerosa de Rodrigo Constantino, um bolsonarista típico (aquele que nega ser bolsonarista). Em debates, tenta estimular a contradição e a “hipocrisia” de quem discorda de suas opiniões sem perceber que o único “hipócrita” é ele. O objetivo é desqualificar o debatedor e, com isso, “vencer” a discussão.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A tática é semelhante à de “exterminar” opositores, típica de regimes totalitários, inclusive os eleitos democraticamente, como o bolsonarismo. “As minorias se adequam às maiorias ou simplesmente desapareçam”, frase dita por Bolsonaro antes de se tornar presidente é seguida à risca por seus apoiadores em debates na imprensa.

Gabriela Prioli e Augusto de Arruda Botelho, por exemplo, deixaram O Grande Debate, da CNN Brasil, ao identificarem essa estratégia rasteira em seus “oponentes” no quadro, principalmente Caio de Arruda Miranda (mais conhecido por outro sobrenome, Coppolla).

Nesta quarta-feira (7), Amanda Klein tomou uma atitude à altura de seu caráter e de seu profissionalismo. Anunciou que deixará o 3 em 1 porque “em ambiente tóxico e com ataques pessoais não se faz jornalismo”.

O desabafo ocorreu um dia após ter sofrido ao vivo, mais uma vez, ataques baixos de quem não sabe debater. Ou melhor, prefere “implodir” o debate desqualificando seu “oponente”. Rodrigo Constantino, irritado com a defesa da jornalista sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo, a chamou de “hipócrita” e acusou de ser “socialista” (um dos xingamentos favoritos dos extremistas incapazes exercer o fundamento número um de um debate: trocar ideias).

Durante o 3 em 1 da última terça, um dos assuntos foi a sugestão de Bolsonaro para que André Mendonça ocupe uma vaga no STF (Supremo Tribunal Federal). Amanda Klein lembrou que o presidente declarou querer um ministro “terrivelmente evangélico” e questionou se esta era uma característica importante a um magistrado.

Constantino tentou distorcer a fala de Klein dizendo que ministros não precisam ser evangélicos, como também não precisam ser negros ou gays “como a esquerda defende”. Didática, ela explicou ao colega que preferir um evangélico não é reparação histórica como são, por exemplo, as cotas raciais a uma população discriminada desde a escravidão.

A partir daí, o debate virou assédio. Constantino insinuou que Amanda Klein não tinha inteligência para entender a lógica de sua comparação (que, como ela bem explicou, não tinha lógica). Em seguida, como extremista de direita que é, colocou na mesa a carta da orientação sexual ao repudiar o casamento gay por “não estar na Constituição”, embora o STF tenha reconhecido a união entre pessoas do mesmo sexo há dez anos.

“Sob a bandeira liberal, esconde-se uma ideologia conservadora e obscurantista. Pode ter certeza de que minha inteligência vai muito além disso, Constantino, e não me intimida”, rebateu Amanda Klein. Constantino baixou o nível chamando a jornalista de “desleal” e “cafajeste”. Em seguida, sacou a carta do “socialismo” ao ofender mais uma vez a colega.

“Exterminador” de opositores, como todo bolsonarista, Constantino comemorou a saída de Amanda Klein do 3 em 1 achando que “venceu” o debate. Entretanto, ele nunca debateu. Corajosa, Amanda derrotou o ódio e o negacionismo. Que ela estenda sua coragem contra os “não-debates” dos quais participa na RedeTV!. Parabéns, Amanda!

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio