Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
BALANÇO

Negros em Friends: números evidenciam falta de diversidade

Cocriadora da série confessou que se sente "envergonhada" pela branquitude impressa na trama

Publicado em 04/07/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A falta de diversidade em Friends (1994-2004; HBO Max) voltou a ser assunto no mundo das séries após a cocriadora da sitcom, Marta Kauffman, dizer em entrevista que se sente “envergonhada” pela branquitude impressa na narrativa situada na Nova York dos anos 1990 e 2000, ambientada em um círculo social de classe média. Números evidenciam que sim, a comédia deu pouquíssimo espaço a personagens negros; e quando isso aconteceu, muitos sequer tinham nome.

No total, apenas 35 personagens negros fizeram parte de Friends, de crianças a adultos, aqueles que tiveram ao menos uma fala durante a respectiva participação. Entre todos os 236 episódios produzidos pela série, só 43 contaram com personagens negros.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

O constrangimento de Marta por não se perceber isso durante o desenvolvimento de Friends lhe motivou a ser filantrópica. Ela doou US$ 4 milhões (R$ 21,28 milhões) para a Universidade Brandeis, onde estudou, localizada perto de Boston, para financiar um departamento de estudo e pesquisa sobre africanos e afro-americanos, abordando pessoas proeminentes da diáspora africana e a influência cultural delas.

Gabrielle Union com Matt LeBlanc (à esq.) e David Schwimmer em Friends

Crítica pertinente

O mundo embranquecido de Friends sempre foi alvo de críticas. Não por se cobrar a inserção de negros forçada, mas pela evidente exclusão e escanteamento, uma visão enviesada da realidade, como admitiu Marta Kauffman.

Quem elevou esse debate recentemente foi o rapper Jay-Z. Em 2017, ele recriou Friends com atores negros no clipe de Moonlight, faixa do seu 13º álbum de estúdio, 4:44. Personalidades de peso da comédia negra americana estiveram na produção, passando por Tiffany Haddish, Issa Rae e Jerrod Carmichael.

Como os números apontam, negros em Friends eram escassos, por muitas vezes aparecendo na órbita do sexteto protagonista, pouco interagindo com os personagens principais. E isso mesmo com nomes importantes marcando presença, tipo Gabrielle Union, Janet Hubert, Jason George, Craig Robinson e Aisha Tyler.

A personagem de Janet Hubert (Um Maluco no Pedaço) foi uma exceção, por ter uma profissão executiva. Ela interpretou Ms. McKenna, chefe de Chandler (Matthew Perry). Na maioria dos casos, personagens negros tinham ocupações subalternas, como vendedor e garçom. Poucos tiveram cargos elevados, do nível de professor e advogado (ou seja, com diploma universitário).

O caso de Jason George (Grey’s Antomy e Station 19) se encaixou no exemplo de anonimato. Ele atuou como bombeiro e não recebeu um nome, creditado apenas como O Bombeiro.

Somente na reta final, durante a nona e décima temporadas, que Friends colocou uma personagem negra efetivamente dentro da trama. Durante nove episódios, Aisha Tyler deu vida à Charlie Wheeler, professora de paleontologia amiga de Ross (David Schwimmer). Ela teve um relacionamento com Joey (Matt LeBlanc), mas acabou o trocando por Ross, pois ambos tinham mais coisas em comum.

Na época (2003), Aisha foi muito bem recebida pelo público; havia química entre ela e a dupla LeBlanc e Schwimmer. Por isso causou indignação quando Charlie foi retirada da trama após um curto período de participação, o que só aumentou a dose de críticas. 

Veja o clipe de Moonlight, do rapper Jay-Z, que recria uma cena do episódio Aquele em que Ninguém Está Pronto (segundo da terceira temporada, de 1996):

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....