Vade Retro: Celeste se depara com evidências de que Abel pode ser, de fato, alguém que ela não conhece

Publicado em 22/06/2017

Culpa ou arrependimento? Celeste (Monica Iozzi) está dando sinais de que, mesmo tendo uma noite das mais animadas com Abel (Tony Ramos), sabe que existe algo muito suspeito por trás desse homem. Tanto é que ela decide ir à igreja para confessar seus pecados a um padre em Vade Retro. “Eu transei com Abel Zebul”, diz ela, para espanto do sacerdote. “Talvez seja melhor se afastar dele, e sua penitência será 15 Ave Maria e 15 Pai Nosso”, determina.

Reza feita, Celeste decide ir a um hospital para dar conta de uns ferimentos nas mãos que ela acabou fazendo no loft de Abel. Incomodada com um corte no quadril, que não cicatriza, ela passa por um exame de raio-x e descobre que há um objeto, em formato de lágrima, dentro de seu corpo. É o poderoso rubi Lágrima de Mefisto, o item mais precioso de todos os bens de Abel.

Vade Retro diverte, mas está no horário errado

Como se não bastasse, a advogada fica sabendo que seu escritório foi alvo de uma ação da Polícia Federal. “Deve ser por causa das offshores”, explica Abel. “Me ajuda a acreditar que você não está pouco se lixando, que você não está me usando!”, briga Celeste, que ouve do cliente: “Não pedi nada a você, você fez tudo por conta própria”.

Com tudo isso rondando seus pensamentos, a moça parece estar mais atenta. Insatisfeita com as atitudes de Lilith (Maria Casadevall), enfermeira de sua mãe desde que ela foi acometida por um AVC, Celeste contrata uma nova pessoa para cuidar de Leda (Cecília Homem de Mello). Mas ela ainda não se sente segura com a nova profissional, decide segui-la e descobre que de freira – e santa – ela não tem nada. Assim como Abel, que mostra ser muito mais do que um mero frequentador do “inferninho” Leviatã.

As cenas estão previstas para irem ao ar nesta quinta-feira, dia 22. ‘Vade Retro’ é uma série de Alexandre Machado e Fernanda Young e tem direção artística de Mauro Mendonça Filho, e direção de André Felipe Binder e Rodrigo Meirelles.