Sérgio Moro polemiza em entrevista ao Fantástico: “Verdade inconveniente”

Ex-ministro falou sobre motivos que o levaram a ruptura com o governo federal

Publicado há 4 meses
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, concedeu uma entrevista exclusiva – e polêmica – ao Fantástico na noite deste domingo (24). Ele falou sobre assuntos como a divulgação do vídeo de uma reunião ministerial realizada em abril, a ruptura política com Jair Bolsonaro e as denúncias contra o presidente por tentativa de interferir no trabalho da Polícia Federal.

Deixei muito claro que nunca foi minha intenção de prejudicar o governo de qualquer maneira. O que aconteceu, no meu ver, foi uma interferência política do Presidente da República na PF, na direção geral e na superintendência do RJ. Entendi pela relevância do assunto que deveria revelar. Cabe agora à Justiça, à PGR [apurar a questão]“, analisou.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Eu acho que a minha lealdade ao próprio presidente demanda que eu me posicione com a verdade, com o que eu penso, e não apenas concordando com o presidente. Se for assim, não precisa de um ministro, e sim de um papagaio“, acrescentou Moro, acusando Bolsonaro de exigir-lhe subserviência enquanto ministro.

O ex-ministro também criticou o presidente por ter deixado em segundo plano os projetos de combate à corrupção – uma das bases de sua própria campanha. “Me desculpem aqui os seguidores do presidente, se essa é uma verdade inconveniente, mas essa agenda anticorrupção não teve um impulso por parte do presidente da República para que implementássemos“, considerou.

Com respeito à famigerada gravação da reunião ministerial, Moro acredita não ter o que acrescentar: “O vídeo fala por si. Pelo próprio tom da reunião, é muito claro que o contraditório ali não é algo muito fácil de ser realizado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais