Segundo Sol: Edgar flagra Severo roubando Karen

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Segundo Sol, na Globo, a situação não está fácil para Severo (Odilon Wagner). Depois de ter sido expulso de casa por Roberval (Fabrício Boliveira), ele vai retornar ao local para roubar. O patriarca dos Athayde não tem onde cair morto e viu como única solução entrar escondido na casa e tirar dinheiro da bolsa de Karen (Maria Luisa Mendonça). Mas ele acabará sendo flagrado por Edgar (Caco Ciocler). Confira.

“O que é isso, meu pai?! Me deixa ver! Estava roubando dinheiro da bolsa de Karen? Que vergonha, a que ponto o senhor chegou?!”, reagirá Edgar. “O que tá acontecendo?!”, perguntará Zefa, assustada, chegando de camisola. “Tem ladrão na casa, Zefa!”, afirmará o playboy. “Severo?!”, questionará a empregada.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Presa por tráfico, Laureta jura partir para cima de Karola, em Segundo Sol, na Globo

“Peguei com a mão na bolsa da Karen!”, revelará Edgar. “Eu não tenho o que comer!”, explicará Severo. “Mas era só me falar que eu levava”, dirá Zefa, com pena. “Que decepção! Que mente torta é essa que se acha no direito de roubar todo mundo, até sua própria família?!”, falará o pai de Rochelle.

Zefa ajuda Severo

Neste momento, chega Karen e Rochelle. “Doutor Severo, o que está fazendo aqui a essa hora?!”, perguntará a loira. “Eu não tou entendendo…”, reagirá a morena. “Sério, Karen? Ele tava tirando grana da sua bolsa!”, contará Edgar. “E tem coisa no bolso dele…”, observará Rochelle. “Não me toque, Rochelle!”, afirmará Severo, encurralado.

“Ahá!”. “Isso foi comprado por mim! É meu! Me devolva!”, falará sobre um objeto valioso. “Perdeu, voinho, perdeu tudo, não tem mais nem moral, melhor ficar calado pra não piorar ainda mais essa vergonha!”, provocará Rochelle. “Eu não tou acreditando no que essa família se tornou… isso tudo é tão triste, tá todo mundo perdido aqui, vocês não tão vendo?! Eu tou com pena do meu avô!”, pontuará Manuela.

“Chega de humilhação e vergonha, vá se embora daqui, meu pai, ande”, pedirá Edgar. “Tenha piedade, Edgar, eu estou sozinho, abandonado num edifício condenado que pode desabar sobre mim! Sem água, sem gás, sem luz e sem um tostão!”, apelará Severo. “Venha. Eu vou separar o que restou do jantar pra você levar”, concluirá Zefa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio