Samuel pede o divórcio para Suzy e afirma: “Vou trazer o Cido de volta”

Publicado há 3 anos
Por Nucia Ferreira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em vez de ficar com raiva da traição de Suzy (Ellen Rocche), Samuel (Eriberto Leão) não vai perdoar a enfermeira e a mãe por terem afastado ele de Cido (Rafael Zulu) em O Outro Lado do Paraíso, na Globo. Quem conta as tramoias para o filho é a própria Adinéia (Ana Lúcia Torre). “Fiz tudo pra cê dormir na mesma cama que ela, pra que sentisse aquele calorzinho de dois corpos tão próximos. Pouco a pouco, a cura aconteceu”, dispara a velha. “Cura?”, diz o médico chocado. “Cura gay. Mas não se curou totalmente ainda. Entenda Suzy, é como alguém que fica gripado. A gripe passa, mas de vez em quando a pessoa dá uns espirros. Ele não te traiu, Suzy. Foi só um espirro”, tenta apaziguar Adinéia.

Samuel contesta a mãe. “Tenho uma mulher que é uma tarada e que agarrou outro tarado em pleno trabalho. E a senhora age como se o errado fosse eu!”, reclama o psiquiatra. “Eu não agarrei. Ele começou agarrando. Eu deixei continuar. Quem é você pra me censurar? Eu devia ter desconfiado. Tava muito alegrinho ultimamente!”, diz Suzy indignada. “Eu agora sei. Minha mãe acaba de revelar que foi tudo um grande plano. Para me seduzir”, desabafa. “Foi. Só que cê gostou da sedução”, afirma a enfermeira. “Pobre Cido, noites e noite sozinho naquele quarto”, lamenta. “Com a Irene (Luciana Fernandes)”, ressalta Adnéia. “Pode ser. Mas vocês começaram essa confusão. Agora eu vou acabar com ela”, afirma o diretor do hospital.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Felipe Titto fala sobre o sucesso de Odair, de O Outro Lado do Paraíso

A princípio, Adinéia vai ficar toda feliz. “Acabe com a confusão, Samuel. Cê perdoa a Suzy, a Suzy te perdoa. E voltam a ser um casal feliz, ahn?”, acredita. “Nâ na ni na não.  O Cido vai voltar a morar aqui”, dispara Samuel.  “De jeito nenhum. To disposta a te perdoar, Samuel. Vai ser como tua mãe disse. Foram só uns espirros”, afirma. “Suzy, não é questão de perdoar. Agora que minha cabeça está mais calma, e que minha querida mamãe revelou o grande plano, tudo passa a fazer sentido”, diz o médico. “Que sentido, Samuel?”, questiona a enfermeira. “ Suzy, eu nunca vou dizer que me arrependo de ter casado com você. Temos a Tigrinha… Mas o casamento é outra história. Quero o divórcio”, exige.

Adinéia vai se desesperar. “Ah, Samuel, não. Eu não me separo da minha neta”, afirma. “Eu é que não me separo da minha filha”, completa Suzy. “Vamos resolver tudo isso. Por enquanto, até ajeitar sua situação, você continua aqui, Suzy. Eu em um quarto e você no outro”, afirma. “Por que tanta pressa em separar de quarto?”, dispara a mãe de Samuel. “Já disse. Vou trazer o Cido de volta. Hoje mesmo!”, afirma.  “Oh, céus… Eu acho que não existe mesmo a cura gay”, lamenta a velha.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio