Relembre a história de Bambuluá, a cidade dos sonhos

Publicado há 4 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Bambuluá com Angélica era um programa diário exibido entre 2000 e 2001 na Rede Globo e concentrava em suas três horas e meia de duração outros quatro mini-programas: Bambuluá, TV Globinho, Irmãos Em Ação e Iscavoka Iscavoka.

Relembre Caça Talentos, novelinha que completou 20 anos em 2016

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O carro chefe da atração era a novelinha Bambuluá exibida em capítulos de 30 minutos com compacto aos sábados e trazia Angélica novamente atuando, dessa vez não mais como protagonista como acontecia em Caça Talentos e Flora Encantada, mas sim numa participação discreta interpretando ela mesma.

Inspirado no livro A Princesa de Bambuluá, de Luis da Câmara Cascudo, a novelinha contava a história da cidade homônima considerada a cidade dos sonhos. Seus habitantes eram chamados sonhonhocas e viviam em plena paz com a certeza que nada poderia afetá-los de forma negativa.

O cristal colocado na porta da cidade os protegia do mal olhado e de pessoas com objetivos obscuros. Sete crianças muito amigas e inseparáveis possuem partes de um colar quebrado e descobrem seu significado com a chegada de Angélica. Ao fazer um show na cidade, as crianças percebem que a loira carrega no pescoço um colar que seria exatamente igual ao delas, e ao juntar as partes dos colares eles acabam se transformando nos Cavaleiros do Futuro.


Numa espécie de Power Rangers tupiniquim, os Cavaleiros do Futuro tinham como missão defender os sonhonhocas de uma possível invasão dos sombrios, como eram chamados os cidadãos moradores da cidade vizinha Magush, denominada a cidade das sombras. Magush era comandada pelo Senhor Dumal, um boneco virtual com ares de javali e seu escudeiro, Bruck (Pedro Vasconcelos) constantemente chantageado por ele.

Na outra extremidade da cidade, vivia Tchilim (boneco), conhecido por todos como o mago das mil faces, ele era responsável por treinar os cavaleiros do futuro a lutar contra seus inimigos.

A cidade de Bambuluá foi construída dentro dos Estúdios Globo, e ocupava cerca de 3 mil metros quadrados. A novelinha contou com 280 capítulos no total dividida em duas fases. No início da segunda fase, no capítulo 179, os Cavaleiros do Futuro entravam numa cápsula do tempo que os levava três anos adiante, fazendo com que todos os seus intérpretes fossem substituídos por atores mais velhos.

Relembre um pouco da novelinha:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio