Pioneira do feminismo na TV, Xênia Bier morre aos 84 anos

Artista começou na TV no final da década de 1950

Publicado há 3 meses
Por Daniel Neblina
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Xênia Bier morreu nesta segunda-feira (24), aos 84 anos. Ela sofria há anos de Alzheimer e estava internada há um mês, em razão dos sintomas causados pela doença. A morte foi confirmada por Daniela Bier, filha da artista. As informações são do jornalista Fernando Oliveira, do UOL, e da Veja.

Xênia é considerada a primeira feminista assumida da televisão brasileira. Ela começou na TV no final da década de 1950, na TV Cultura, ao lado do jornalista Ney Gonçalves Dias. Logo assumiu a apresentação do Light Convida, programa repleto de temas e entrevistas polêmicas. Na Band, comandou o Xênia e Você na década de 1980.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na Globo, apresentou o TV Mulher e chamou atenção por atitudes como jogar moedas na direção de Marília Gabriela. Depois, migrou para a Rede Manchete, onde comandou o Mulher 88, e encerrou sua carreira na TV Gazeta, em 1990, à frente do Mulheres.

Ela também se aventurou como atriz em As Professorinhas, Escrava do Silêncio e O Moço Loiro, na TV Cultura. Xênia também foi colunista de revistas, como Contigo!, e do portal MdeMulher, da editora Abril. Também passou pelas rádios Bandeirantes e Capital.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio