Pioneira do feminismo na TV, Xênia Bier morre aos 84 anos

Artista começou na TV no final da década de 1950

Publicado há um mês
Por Daniel Neblina
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Xênia Bier morreu nesta segunda-feira (24), aos 84 anos. Ela sofria há anos de Alzheimer e estava internada há um mês, em razão dos sintomas causados pela doença. A morte foi confirmada por Daniela Bier, filha da artista. As informações são do jornalista Fernando Oliveira, do UOL, e da Veja.

Xênia é considerada a primeira feminista assumida da televisão brasileira. Ela começou na TV no final da década de 1950, na TV Cultura, ao lado do jornalista Ney Gonçalves Dias. Logo assumiu a apresentação do Light Convida, programa repleto de temas e entrevistas polêmicas. Na Band, comandou o Xênia e Você na década de 1980.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na Globo, apresentou o TV Mulher e chamou atenção por atitudes como jogar moedas na direção de Marília Gabriela. Depois, migrou para a Rede Manchete, onde comandou o Mulher 88, e encerrou sua carreira na TV Gazeta, em 1990, à frente do Mulheres.

Ela também se aventurou como atriz em As Professorinhas, Escrava do Silêncio e O Moço Loiro, na TV Cultura. Xênia também foi colunista de revistas, como Contigo!, e do portal MdeMulher, da editora Abril. Também passou pelas rádios Bandeirantes e Capital.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais