#OiOiOi, Avenida Brasil está de volta: relembre os sucessos da trilha sonora

Publicado há um ano
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A novela Avenida Brasil, sucesso de João Emanuel Carneiro em 2012, está de volta no Vale a Pena Ver de Novo. Foram lançados pela Som Livre três CDs com músicas executadas na trama, sendo dois deles com temas nacionais. Vamos recordar a trilha sonora de Avenida Brasil.

Sucessos nacionais da trilha sonora de Avenida Brasil

#OiOiOi! A hashtag que em 2012 surgia em milhares de tweets noite após noite vinha do tema de abertura da novela. A trilha sonora de Avenida Brasil era encabeçada por “Vem Dançar Com Tudo”, interpretada por Robson Moura com Lino Krizz. Tratava-se de uma versão de “Vem Dançar Kuduro”, por Eduardo Queiroz. Sem dúvida, um tema de abertura marcante, embora a rigor não tenha muito a ver com a história…

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Composição de Arlindo Cruz (que a interpretava) e Mauro Diniz, “Meu Lugar” embalava os habitantes do Divino e teve, a saber, um de seus versos modificado especialmente para a gravação usada na trilha. Ao invés de citar “Madureira”, bairro real do qual na ficção o Divino era próximo, a letra passou a dizer “É Divino…”. Já o sucesso da banda Aviões do Forró “Correndo Atrás de Mim” dava o tom das confusões de Suelen (Ísis Valverde), que enlouquecia os homens do Divino. Outra beldade local muito admirada, Tessália, tinha como tema “Assim Você Mata o Papai”, do Sorriso Maroto.

Junto aos temas mais “povão”, alguns mais sofisticados

Temas bastante populares compunham a maior parte da trilha sonora da novela, com toda a certeza. No entanto, um mais “elitizado” diante da maioria merece destaque. Trata-se de “Reza”, com Rita Lee. A música servia de tema para o núcleo do milionário Cadinho (Alexandre Borges). Dividido entre a esposa Verônica (Débora Bloch) e as amantes Alexia (Carolina Ferraz) e Noêmia (Camila Morgado), ele frequentemente se viu metido em confusões. Inicialmente, para esconder uma da outra. Posteriormente, para conciliá-las embora perca toda a fortuna no decorrer da história.

Composição dos Tribalistas, “Depois” embalou o romance de Nina (Débora Falabella) e Jorginho (Cauã Reymond), em interpretação de Marisa Monte. Para os que viram a novela, ou para os que a verão apenas agora, tornou-se impossível dissociar o casal dos versos da canção. Índice sonoro imediatamente ligado ao universo do futebol, com efeito, “Que Bonito É (Na Cadência do Samba”, com Waldyr Calmon, foi usada na trilha sonora de Avenida Brasil em cenas do Divino F. C.

Entre os temas internacionais, a trilha sonora de Avenida Brasil vai de Coldplay a Lana Del Rey

“Pa’ Bailar” foi utilizada na abertura da novela anterior de João Emanuel Carneiro, A Favorita (2008), e o grupo Bajofondo, que interpretou a canção, teve uma gravação sua incluída na trilha sonora de Avenida Brasil. Falamos de “Infiltrado”, que foi usada como tema de Carminha (Adriana Esteves). Seu comparsa Max (Marcello Novaes) surgiu ao som de “Bring On The Nite”, com Mister Jam mais Ali Pierre e Cymcolé.

Ademais, os fonogramas estrangeiros selecionados para a novela espelharam a multiplicidade de tendências da trilha nacional. Lana Del Rey cantava “Video Games”, que ilustrou o triângulo amoroso que se formou entre Suelen, Leandro (Thiago Martins) e Roni (Daniel Rocha). E o quadrado amoroso de Cadinho também ganhou tema estrangeiro: “Addicted To You”, com Shakira. Ellison Chase interpretava “She’s Got Everything”, usada como tema da pré-adolescente Agatha (Ana Karolina Lannes), desprezada pela mãe, Carminha.

Outras músicas da trilha sonora de Avenida Brasil

Nos três volumes da trilha sonora de Avenida Brasil lançados comercialmente, ainda constaram, só para exemplificar, gravações como as de “Nem Vem que Não Tem” (Wilson Simonal), “The Glory Of Love” (Paul McCartney), “The One That Get Away” (Katy Perry) e “Long Live” (Taylor Swift). Ademais, também as canções “Cupido” (Maria Rita), “Amiga da Minha Mulher” (Seu Jorge), “O Dia do Corno” (Reginaldo Rossi) e “Humilde Residência” (Michel Teló).

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio