O Tempo Não Para: Prestes a ser assassinado, Marocas salva a vida de Emílio

Publicado há 2 anos
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos próximos capítulos de O Tempo Não Para, Barão (Rui Ricardo Dias), não cumprirá o seu trato com Marocas (Juliana Paiva) e mandará um comparsa seu, matar Emílio (João Baldasserini). Marocas presenciará a cena e espantará o bandido, que estará em uma moto. “Emílio, cuidado!”, gritará Marocas, jogando Emílio contra o seu carro; salvando a sua vida. “Está mais calmo?”, perguntará Marocas, para o bacharel. “Não sei… Acho que sim. Nunca vi a morte tão de perto. Você salvou minha vida, Marocas”, concluirá Emílio. “Eu faria a mesma coisa por qualquer um”, acrescentará Maria Marcolina.

Emílio revelará para Marocas, que ela salvou a sua vida, porque o ama de verdade. “Não. você tem sentimentos por mim… Você me ama!”, acrescentará Emílio. “Não! O senhor não entendeu”, indagará Marocas. “Você podia ter ficado viúva antes da hora, mas se me salvou, é porque gosta de mim!”, sentenciará Emílio, com o mesmo olhar de sempre, de malfeitor.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Marocas investe em seu lado estilista

Sem redenção

Marocas pedirá para Emílio, parar com as chantagens contra ela. Já que ele tem provas falsas contra Dom Sabino (Edson Celulari), que diz, que ele foi um traidor da pátria. “Não… tudo que eu desejo é que o senhor pare com essa chantagem sórdida! E desista dessa ideia de se casar comigo!”, pedirá a filha de Dom Sabino. Emílio mostrará que não mudou após o atentado, continua o mesmo vilão de sempre. “Não… Eu jamais vou desistir de você, Marocas… de nós. Isso não muda nada. Apenas prova que você me ama, só não admite pra si mesma”, sentenciará Emílio, com segurança na fala. “O senhor não tem nenhum caráter… é um biltre, um chantagista, um covarde!”, finalizará Marocas, já de saída.

O Tempo Não Para é uma novela escrita por Mario Teixeira, com colaboração de Bíbi Da Pieve, Marcos Lazarini e Tarcísio Lara Puiati, com direção artística de Leonardo Nogueira e direção geral de Marcelo Travesso e Adriano Melo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio