O Tempo Não Para: Após voto de minerva de Betina, Emílio se torna presidente da Samvita

Publicado há 2 anos
Por Redação
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos próximos capítulos de O Tempo Não Para, Emílio (João Baldasserini) provará o gostinho da vitória. Após empatar com Carmen (Christiane Torloni) na votação para presidente da Samvita, Betina (Cleo) desempatará a competição, dando vitória ao advogado egocêntrico. “Carmen… Eu jurava que o Samuca estaria aqui para apoiar a sua candidatura à presidência”, relatará Emílio para Carmen. “Você sabe muito bem que o estatuto da empresa impede que o Samuca participe dessa votação, já que ele foi deposto”, completará Carmen. “E ele não é do Conselho… Um voto a menos pra você… Que pena… Você sabe que um único voto pode mudar tudo numa disputa”, sentenciará Emílio.

O Tempo Não Para: Dona Agustina tenta resgatar a sua filha do cortiço: “O que minha filha chama de lar é uma ‘cabeça de porco’”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Votação em O Tempo Não Para

Vanda (Lucy Ramos) ficará surpresa com o resultado da disputa. Já que haverá empate entre os concorrentes. “Senhoras e senhores… Temos dois candidatos à presidência da Samvita… Carmen Tercena e Emílio Inglês e Souza…Agora, como diretora jurídica da empresa, vou fazer a aferição dos votos. Temos um… empate!”, relatará Vanda (Lucy Ramos). Betina chegará a tempo de desempatar. A empresária votará em Emílio, colocando o aliado na presidência da empresa que foi criada por Samuca (Nicolas Prattes). “O meu voto, eu vou dar em aberto… Emílio Inglês e Souza”, sentenciará Betina. “Assim sendo, não temos mais um empate… O novo presidente da Samvita é… Você, Emílio”, finalizará Vanda, sem motivação nenhuma. Carmen ficará frustrada em relação ao voto de minerva de Betina.

Leia: O Tempo Não Para: Samuca convida Marocas para participar de seu novo projeto pós Samvita: “Eu aceito a sua proposta!”

O Tempo Não Para é uma novela escrita por Mario Teixeira, com colaboração de Bíbi Da Pieve, Marcos Lazarini e Tarcísio Lara Puiati, com direção artística de Leonardo Nogueira e direção geral de Marcelo Travesso e Adriano Melo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio