O Outro Lado do Paraíso: Natanael tenta matar Duda e Clara chega na hora

Publicado há 3 anos
Por Nucia Ferreira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quem mais fica atordoado com a descoberta que Duda (Gloria Pires) é na verdade Elizabeth é Natanael (Juca de Oliveira) em O Outro Lado do Paraíso. E ele vai pegar pesado para evitar que a família descubra seu lado negro. Depois de saber que a mulher está viva, Henrique (Emílio de Mello) vai querer visitá-la no hospital onde se recupera de um AVC pra entender o que aconteceu de verdade. Quem não gosta nada da ideia é Jô (Bárbara Paz). “Entender o quê? Ela fugiu, assumiu uma nova identidade. A explicação é óbvia. Ela não presta”, acusa. “A explicação não pode ser tão óbvia. Se ela quisesse terminar o casamento, por que não me disse? Teve a oportunidade. Também, por que uma fuga tão complexa? Assumiu outra identidade!”, diz o pai de Adriana (Julia Dalávia).

Quem entra no meio da conversa é Natanael, que fingirá que também está curioso. “Também gostaria de saber. Ninguém está tão admirado quanto eu”, disfarça. “Eu quero falar com ela”, insiste Henrique, que continua sendo repreendido pela atual mulher. Mas o pai do diplomata tem a solução. “Henrique, é melhor que eu converse com ela. Por dois motivos. Embora esteja comovido, estou mais distanciado que você de todos esses acontecimentos. O segundo é óbvio. Sou advogado. É mais fácil que me deixem conversar com ela, no hospital”, decide. “Tem certeza?”, pergunta o filho. “Vou acertar os ponteiros… Tudo ficará como deve ser”, diz o advogado olhando com cumplicidade pra Jô.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No hospital, Natanael conversa com Renato (Rafael Cardoso), que acha imprudente a visita naquele momento, mas não consegue fazer o homem desistir. “Eu sou advogado. Minha visita é como sogro e advogado. Preciso servir de ponte entre meu filho, minha atual nora e essa mulher. Mais que tudo, eu quero estar ao lado de minha neta. Imagine, descobrir que a mãe está viva em um tribunal. Dona de bordel.”, insiste. “Eu permito a visita desde que a conversa não perturbe”, alerta o médico.

No quarto, Duda está adormecida, mas Natanael insiste em ficar ao lado dela até que ela acorde. Renato e o policial saem e deixam o advogado sozinho com a paciente. Ele se aproxima, toca o braço de dela. “Elizabeth. Duda”, diz. Duda abre os olhos horrorizada. “Está viva. Nunca tive maior surpresa no mundo. Você reaparecer, viva. Mas tudo tem conserto, não é?”, diz. O advogado desliga o soro e fica segurando o tubo ligado à veia da mulher. “Viva você pode me trazer muitos problemas”, continua o velho, que vai relembrando os crimes do passado, inclusive o assassinato de Danilo (Glaucio Gomes). “Sabe demais sobre mim. Pode me prejudicar muito. Vamos acabar com isso. Basta soprar nesse tubo. Uma bolha de ar irá diretamente para seu coração. Estava morta, morta há de continuar. Sim, minha cara. Vou matá-la”, diz determinado. “Sai daqui…socorro”, balbucia Duda. “Adeus. Definitivamente”, continua o advogado.

O Outro Lado do Paraíso: Duda tem AVC ao ser reconhecida por Adriana no julgamento

Quem salva Duda é Clara (Bianca Bin), que entra no quarto exatamente no momento em que Natanael está com o tubo na mão. Ela quer saber o que está acontecendo e o velho dá uma desculpa e diz que estava tentando ajudar. “É melhor chamar o médico”, diz a mocinha, que abre a porta. Renato e o policial entram. “O equipo desconectou”, diz o médico já arrumando o equipamento. “Ainda bem que você chegou. Eu não sabia bem o que fazer”, finge o velho. “Foi sorte. Trouxe uma cesta de frutas para você, querida. Está melhor?”, pergunta Clara, que percebe o olhar de pânico da paciente. “Algum problema, Elizabeth?”, insiste. “Não me deixe sozinha com ele”, pede Duda. “É seu ex-sogro. Um advogado importante. Mas, eu me lembro. Certa vez você me disse que conhecia muito bem o que a maldade humana pode fazer. .. Foi através dele que descobriu até onde chega a maldade humana?”, quer saber a mocinha. Duda faz um sinal afirmativo e Clara promete: “Esse homem não entra mais aqui. Fica tranquila, querida”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio