Há 25 anos, terminava a novela Perigosas Peruas

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 29 de agosto de 1992, a Globo reexibia o último capítulo de Perigosas Peruas, comédia de sucesso do horário das sete da noite. A trama, escrita por Carlos Lombardi e supervisionada por Lauro César Muniz, trazia um divertido triângulo amoroso central protagonizado por Vera Fischer, Silvia Pfeifer e Mário Gomes.

A trama girava em torno de Cidinha (Vera Fischer) e Leda (Silvia Pfeifer). As duas sempre foram muito amigas desde a infância, mas a vida tratou de separá-las ao se verem apaixonadas pelo mesmo homem: Belo (Mário Gomes). As duas acabam engravidando dele, mas é Cidinha quem consegue casar com o moço. As agora rivais têm suas filhas exatamente no mesmo dia, e no mesmo hospital, mas a bebê de Cidinha morre, enquanto a filha de Leda sobrevive. Belo, então, troca as crianças. Depois disso, Leda deixa o país e se torna uma importante jornalista internacional.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Anos depois, Cidinha e Leda vivem realidades diferentes. Cidinha tornou-se uma dona de casa e mãe dedicada, despejando seu amor sobre a filha Tuca (Natália Lage). Já Leda é uma profissional muito bem-sucedida, e que nutre verdadeira aversão a casamento e filhos. Entretanto, quando as duas finalmente se reencontram, velhas rivalidades vêm à tona. Ao mesmo tempo em que Cidinha sente alguma inveja da vida profissional conquistada por Leda, a jornalista também acaba se imaginando tendo uma família bonita como a de Cidinha. Além disso, as duas voltam a disputar o amor de Belo que, neste momento, trabalha para os Torremolinos, uma poderosa família da Máfia Italiana.

Quando Tuca descobre que foi trocada na maternidade, Cidinha e Leda passam a protagonizar uma nova disputa: a guarda e o amor da garota. Ao mesmo tempo, Franco (Cassiano Gabus Mendes) e Branco Torremolinos (José Lewgoy), os chefões da Máfia, dão a Belo uma complicada missão: ele deve matar Leda e Cidinha; caso contrário, é ele quem morre.

Perigosas Peruas seguiu o estilo que consagraria Carlos Lombardi, que mesclava o melodrama familiar com muita comédia e ação. Na trama, Lombardi daria início à sua parceria vitoriosa com Nair Bello, que aqui vivia Dona Gema, a engraçada mãe de Belo. No elenco da trama, destaque também para a presença do autor de novelas Cassiano Gabus Mendes, formando uma dupla de mafiosos com José Lewgoy. Destaque ainda para Flavio Migliaccio, que vivia o delegado corrupto Venâncio, e seus comandados, Paulinho Pamonha (Tato Gabus Mendes), Téio (Rômulo Arantes), Giovanni (Gerson Brenner), Johann (Irving São Paulo), Romano (Alberto Baruque) e Joana (a jornalista Fabiana Scaranzi), que tinham a missão de desbaratar a trupe de mafiosos.

A trama também contava com uma bela e divertida abertura, uma animação com desenhos do cartunista Miguel Paiva. A canção que embalava a abertura foi feita especialmente para a novela, e era cantada pelo grupo As Frenéticas.

Com direção geral de Roberto Talma, Perigosas Peruas teve 173 capítulos.

Leia também:

Caminhos do Coração, a “novela dos mutantes”, estreava há 10 anos

Reveja a ótima abertura de Perigosas Peruas:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais