Há 11 anos chegava ao fim a novela Maria Esperança no projeto: “A concorrência vai tremer”

Publicado há 2 anos
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma das produções mais despretensiosas da história da teledramaturgia do SBT chegava ao seu final há exatos 11 anos. Maria Esperança, protagonizada por Bárbara Paz e Ricardo Ramory estreou no pacotão de novidades do canal, no lançamento do projeto: “A concorrência vai tremer”

Veja também: Bernardo Falcone relembra versão brasileira de Rebelde: “Muito trabalho e grandes amizades

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Maria Esperança foi um remake de Maria Mercedes, primeiro sucesso da trilogia das Marias, na carreira de Thalía. Com audiência de 7 pontos de média, o folhetim que teve adaptação de Yves Dumont, foi dirigido por Henrique Martins, Jacques Lagoa e Luís Antônio Piá.

Maria Esperança foi exibida em 2007 no SBT (Divulgação)

A novela foi reprisada nos anos de 2011 e também em 2015. Embora a pouca repercussão, a trama teve majestosas atuações de Tânia Bondenzan como a vilã Malvina, Fabiana Alvarez e Nico Puig.

Amigas e Rivais: Há 11 anos SBT estreava novela com Serial Killer que seria interpretada por Adriane Galisteu

Em agosto de 2007 o SBT colocava no ar a versão brasileira de Amigas e Rivais. A trama escrita por Letícia Dornelles trouxe uma Serial Killer que dominou a história do começo ao fim. Rosana Delaor foi interpretada pela atriz Talita Castro, hoje em Jesus, da Record TV.

Na época, a apresentadora Adriane Galisteu era um dos nomes preferidos dos executivos do canal para interpretar a vilã. Ela chegou a se pronunciar sobre o assunto dizendo que jamais voltaria para as novelas. Hoje ela se prepara para entrar no ar em O Tempo Não Para.

 

 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio