Globo Repórter atravessa a mais difícil trilha de montanhas do Brasil

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Paisagens deslumbrantes, um frio de arrepiar e cenários que, nem de longe, lembram um país tropical. No Globo Repórter desta sexta-feira, (12), o repórter Paulo Gonçalves encara a aventura de explorar, durante quatro dias, a trilha de montanhas mais difícil do Brasil, a travessia da Serra Fina, na divisas de Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

O resultado é recompensador. “Enfrentamos subidas técnicas para escalar vários picos, entre eles a Pedra da Mina, o quarto maior do Brasil, com 2.798 metros de altura. O visual é surpreendente e deslumbrante”, conta o repórter da EPTV, afiliada da Globo. “De dia fazia calor e, à noite, a temperatura era negativa, abaixo de zero. Então, precisávamos lidar com o gelo, com cuidado para não escorregar”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Patrícia Abravanel exibe barriguinha de grávida

No interior de São Paulo, a região mais industrializada do país, e no sul de Minas Gerais, pessoas e animais selvagens convivem de maneira harmoniosa. “Queremos mostrar que, onde ainda existe mata preservada, esses animais estão resistindo e nos surpreendem”, conta Paulo Gonçalves.

É o caso de um jacaré que, no município de Matão, aparece ao ser chamado pelo nome; e do tucano de Campinas, que convive livremente com moradores de um condomínio. Em Monte Alto, um homem flagra onças, quatis, tamanduás, macacos e jaguatiricas em seu terreno.

E em um sítio em Cosmópolis, o ‘Globo Repórter’ registra uma espécie diferente de ave, o urutau, difícil de encontrar por se camuflar no tronco das árvores. Já o tangará-dançarino se revela um verdadeiro acrobata em sua dança do acasalamento. O Globo Repórter vai ao ar na noite de sexta-feira, dia 12, depois da novela Segundo Sol.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio