Diretor de Fina Estampa é processado por engano; entenda

Ator e diretor ex-global alegou confusão no nome da rua e coincidência de sobrenomes

Publicado há 4 meses
Por Arthur Pazin
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Wolf Maya, responsável pela direção geral e núcleo de Fina Estampa, no ar em edição especial na TV Globo, devido à pandemia do coronavírus, foi processado pela Associação dos Moradores e Amigos (AMA) da praia da Ferradura pelo abandono de um imóvel na região.

No entanto, segundo o também ator, que vive Álvaro na trama de Aguinaldo Silva, a casa em questão não é de sua propriedade. A informação foi divulgada pelos jornalistas Li Lacerda e Vinícius Andrade, do Notícias da TV, que levaram a público a ação civil pública contra Wolf, que foi protocolada na 2ª Vara Cível de Armação de Búzios em julho do ano passado.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em contato com o artista, a reportagem apurou que Wolf inicialmente ficou surpreso ao saber sobre o problema judicial. Morando na casa em Búzios há mais de dois meses, desde o início da quarentena, ele disse que o local é frequentado regularmente por ele e pela família e que até então ninguém recebeu intimação.

Em seguida, o diretor da trama em reprise às 21h descobriu que a Associação errou de casa devido à coincidência de sobrenomes e confusão de endereço, sendo a casa de mesmo número, porém em outra rua do local.

“A gente descobriu que isso foi um mal-entendido, trocaram as casas. Realmente há uma casa abandonada no condomínio, mas não é a do Wolf Maya. Agora, o Wolf acionou os advogados para entrar com uma ação e reverter esse processo que está contra ele“, informou a assessoria de imprensa do ex-diretor da Globo ao site.

Já a defesa da AMA Ferradura, que entrou com o processo em Búzios, não quis se manifestar. Na Justiça, a associação pede a “posse do imóvel até que o proprietário apareça, haja vista que o mesmo reside no exterior”, considerando que o ex-diretor estava morando em Nova York.

Além disso, eles pediram uma indenização de R$ 35 mil por danos e negligência. A AMA apontou que a residência tinha madeiras todas velhas, com estruturas comprometidas, o que representava risco de incêndio e desabamento, com um jardim abandonado que se tornou local propício para o surgimento de cobras venenosas.

Mais Informações, curiosidades, sinopse, personagens e o resumo diário e atualizado dos capítulos da novela Fina Estampa

Confira o resumo dos capítulos das outras novelas da TV Globo, SBT, Record TV e Band.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais