“Cheguei a cogitar não fazer”, revela Bruno Mazzeo sobre reviver personagem do pai na Escolinha

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Bruno Mazzeo participou do Altas Horas deste sábado (04), e falou sobre sua carreira, e relacionamentos. Um dos assuntos abordados foi sua participação como Professor Raimundo, personagem criado e interpretado por seu pai, o já falecido Chico Anysio, no humorístico Escolinha do Professor Raimundo. Por ter sido uma figura eternizada por Chico, ele acreditou que era uma responsabilidade muito grande reviver o personagem, e temeu ser massacrado pelo público sobretudo pelas comparações com o original.

Ele explicou ao receber uma ligação de um colega, pensou em desistir do projeto: “Eu tava tão tenso de fazer aquilo, eu cheguei a cogitar não fazer. No dia que o Lucinho Mauro vier aqui pede para ele te contar. Na véspera ele me ligou muito emocionado dizendo ‘é amanhã’. E eu pensava ‘Vão matar a gente, vão bater na gente até sangrar. Vamos mudar, mexer nisso’. Eu estava muito focado, não tive tempo de sentir [emoção]. Depois da primeira semana de gravações é que deu uma abaixada”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mazzeo explicou que parecer com seu pai no gestual ao viver o Professor Raimundo é algo que ele acredita ter acontecido por um fator genético. “O professor Raimundo com o tempo foi ficando muito parecido com meu pai no gestual. Ele mesmo foi relaxando um pouco. No começo era mais sisudo, e consequentemente eu acabo chegando perto por DNA. Eu sento parecido com ele, me apoio parecido, e acaba ficando parecido, mas é uma coisa completamente cósmica”.

Comparação

Bruno Mazzeo como Professor Raimundo em Escolinha do Professor Raimundo (Divulgação/ TV Globo)

“Eu estava com muito medo inclusive pela questão da comparação, que é muito cruel. Era uma homenagem, não uma criação nossa. Era uma homenagem que a gente queria fazer a todos os outros, e não ao meu pai. Homenagem à comedia brasileira, afinal os grandes passaram ali por muito tempo. Eu sempre falei que não era um programa de humor, era um programa de amor” disse ele sobre o programa que iniciará gravações da nova temporada em algumas semanas.

O ator e roteirista, falou ainda sobre os irmãos e seus nomes carregados de significado. “Somos sete irmãos, Luggi, Nizo, Rico, eu, Cícero, Rodrigo e Vitória. Meu pai dizia que só pararia de ter filhos quando tivesse uma menina, por isso, Vitória”, se divertiu.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio