Celso Portiolli relembra perrengue ao substituir Angélica no Passa ou Repassa: “250 alunos me vaiaram”

Publicado há um ano
Por Greicehelen Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Danilo Gentili conversa
com Celso Portiolli no programa The Noite
desta quinta-feira (18), no SBT. Completando 25 anos na emissora, o
apresentador recorda momentos de sua carreira, como quando substituiu Angélica
no tradicional Passa ou Repassa.

49% da minha vida eu passei
aqui dentro… Dois anos atrás das câmeras e 23 no ar
”, analisa o convidado.
Ao falar sobre a primeira oportunidade que teve de apresentar uma atração,
conta que comemorou ao saber que comandaria o Passa ou Repassa. “A
Angélica estava chorando no palco e eu chorando de alegria ‘vai embora’
”,
diz em tom de brincadeira.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando pisei no palco, 250
alunos me vaiaram. Eu queria morrer. Estava saindo a Angélica e entrando um Zé
Ninguém
”, continua.

Celso declara que sempre teve a
meta de morar em São Paulo antes dos 21 anos. Ele revela ter aberto mão da
herança do pai para conquistar seus objetivos com os próprios recursos. “Comecei
do zero e não era pouca herança. Não ajudei a construir, não vou ajudar a
gastar
”, afirma.

Sobre a chance de conduzir o Domingo Legal, no qual está à frente há 10 anos, recorda: “surgiu um papo de que o Gugu ia sair do SBT. O contrato dele estava vencendo e o meu também. Silvio me chamou e disse: ‘eu tenho 3 apresentadores para o Domingo Legal. Você é um deles, quer apresentar?’”.

Celso Portiolli no The Noite com Danilo Gentili (Foto: Gabriel Cardoso/ SBT)

Ao receber o convite, ele diz ter pedido para ficar apenas até o final de seu contrato, pois acreditava que o patrão tiraria o programa do ar. “Ele falou ‘faz, se der errado te dou um outro programa no domingo. Se der errado de novo a gente conversa’“, conclui.

Celso na internet

Popular também entre os
internautas, Portiolli fala sobre os desafios de estar no meio digital: “às
vezes é decepcionante porque você grava achando que um vídeo vai bombar e não
dá muitas visualizações… Me divirto fazendo e é uma forma dos meus filhos se
interessarem pelo que eu faço
”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio