Casagrande opina no SporTV sobre gritos homofóbicos na Copa: “Não suporto”

Publicado há 3 anos
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após a Fifa ter decidido abrir um processo disciplinar contra o México por causa dos gritos homofóbicos que a torcida mexicana realizou na partida contra a Alemanha que aconteceu no último domingo (17) na Copa do Mundo, Walter Casagrande falou sobre o assunto nesta segunda-feira (18) no Seleção SporTV, programa do canal pago.

Leia: Casagrande se emociona em programa ao ouvir desabafo de torcedor gay

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Se começar a ter um grito desse constantemente em uma partida de futebol, eu acho que o árbitro deveria apitar, parar o jogo, e os jogadores saírem para decidir. Não pode continuar com uma coisa dessa, é desagradável para todo mundo”, apontou o comentarista.

“No Brasil, isso criou um monte de problemas para aquele torcedor palmeirense. É desagradável para todo mundo, não cabe mais. As coisas mudaram. O politicamente correto é chato e exagero? É, mas em algumas coisas é útil pra caramba para começar a mudar o comportamento das pessoas”, avaliou o ex-jogador, que enfatizou que é preciso aumentar o respeito e a aceitação das diferenças.

Veja: Torcedor colombiano e japonês animado interrompem link do SporTV

“Não tem mais como viver sem tolerar ou aceitar a diferença de quem está do seu lado. Todos nós somos diferentes. Somos em cinco pessoas aqui completamente diferentes. Por que não aceitar? Eu não suporto este tipo de comportamento”, concluiu Casagrande.

Casagrande tira ‘cochilo’ durante link

No último dia 24, Walter Casagrande participou de um link com um repórter do SporTV na Granja Comary, em Teresópolis, Rio de Janeiro, local onde a seleção brasileira estava se preparando para a Copa, e acabou aparecendo ‘cochilando’ no ar.

Depois, em outro link, o comentarista resolveu fazer uma piada sobre o momento. “Vamos fazer um acordo nós dois? Se eu cochilar aqui, você me dá um toque, tá? Porque senão eu perco a conversa e fico meio perdido”, disse Casagrande para o jornalista que estava ao seu lado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio