Ana Brenda Contreras não foi a primeira opção para protagonizar A Que Não Podia Amar; saiba quem quase ficou com o papel

Publicado há 2 anos
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Competente e carismática, Ana Brenda Contreras não à toa é uma das atrizes mexicanas favoritas do público brasileiro. Quem a acompanha diariamente na tela do SBT, como protagonista de A Que Não Podia Amar, provavelmente mal consegue imaginar alguma outra atriz no papel da batalhadora Ana Paula Carmona.

O que talvez muitos fãs da novela desconheçam, porém, é que a bela artista não foi a primeira opção do produtor José Alberto Castro para viver a personagem. Quando a novela estava em pré-produção no México, no primeiro semestre de 2011, diversos veículos de imprensa davam como certa a escalação de Zuria Vega como a enfermeira que conquistava o coração empedernido de Rogério Monteiro (Jorge Salinas).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Para quem não se lembra, estamos falando da atriz que protagonizou novelas como Mar de Amor (2009) e Que Pobres Tão Ricos (2013). A primeira, um dos maiores sucessos recentes das tardes do SBT, na pele da temperamental caiçara Estrela. A segunda, que fracassou feio na grade da Anhanguera, vivendo a batalhadora e humilde Lupita Mendonça.

Além dela, também se destacaram entre as atrizes que se submeteram aos testes para viver Ana Paula os nomes de Eiza González – protagonista da novela infantil da Nickelodeon, Sonha Comigo (2010), e da série da Netflix Um Drink no Inferno (2014-2016) – e de Ariadne Díaz – a frágil Aurora, de Amanhã é Para Sempre (2008).

Mesmo assim, não teve para ninguém: encantado com o desempenho de Ana Brenda nas provas de câmera, José Alberto Castro não teve dúvidas de que ela seria a protagonista perfeita para A Que Não Podia Amar. E nós também não…

Zuria Vega foi protagonista de Que Pobres Tão Ricos (Divulgação)
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio