Pedro Alves revela detalhes de seu personagem em Malhação: “Ele não tem problemas com a sexualidade dele”

Publicado há 2 anos
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Malhação: Toda Forma de Amar, o ator Pedro Alves viverá Guga, um rapaz que namora uma menina, mas que acaba se apaixonando por um outro garoto, Serginho (João Pedro Oliveira). Na trama, ele passará por problemas para viver esse amor com um rapaz, principalmente pelo preconceito do pai.

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Pedro falou sobre
a expectativa para a recepção do público e também revelou curiosidades da sua
vida pessoal. Confira:

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos conte um pouco sobre o seu personagem?

“O Guga namora uma garota, mas ele vai descobrir uma nova forma de amar. Ele vai descobrir um amor pelo Serginho, que é o João Pedro que faz, eles vão se conhecer pela internet e vão se encontrar. Eles vão começar a viver essa amizade, que vai virar um amor. Ele não tem problemas com a sexualidade dele, mas tem medo dos pais, ele tem esse receio de revelar para os pais e também sobre o que os amigos dele vão pensar.”

Referências

O filme Me Chame Pelo Seu Nome foi uma referência para construir o personagem?

“Sim, tem uma referência. Eu já havia assistido ao filme, mas tem uma referência desse menino que é comum, namora uma menina e aí descobre a paixão por um homem.”

Como está sendo para você fazer esse personagem?

“É uma responsabilidade muito grande, ainda mais no momento em que estamos vivendo. É delicado tocar nesse tema, porque no Brasil não é todo mundo que entende, mas acho que é um desafio bom e necessário.”

Você conhece alguém que já passou por algo parecido?

“Várias pessoas, pela minha idade eu conheço várias pessoas que já passaram. Eu mesmo já namorei menina, já namorei meninos, então não é um problema para mim falar sobre isso.”

Referências

Você se identifica com o personagem nesse momento de descoberta?

“Não, nesse sentido não. Foi muito natural e não passei por isso.”

Você acha que hoje as pessoas estão entendendo melhor?

“As pessoas estão querendo ser felizes e aí não estão mais se importando tanto com o que as pessoas vão dizer, eu acho que as redes sociais permitem uma abertura. Eu acho que teve uma evolução nesse sentido, a gente polemiza um a pouco. Óbvio que é o país que mais mata LGBT no mundo e teve um avanço muito grande nos últimos tempos, tanto que a TV está mostrando isso.”

Como é para você a responsabilidade de tratar desse assunto, sabendo que tem pessoas assistindo que podem estar passando pela mesma situação?

“É uma responsabilidade grande, óbvio que não existem dois gays iguais, dois bissexuais iguais. As pessoas me perguntam se eu vou fazer ele caricato, mas acho que não existe o caricato, eu sei que cada um é de um jeito, um gay nunca vai ser igual a outro. Mas é uma responsabilidade, eu sei que tem pessoas que precisam dessa representatividade na televisão e eu estou carregando isso de uma história bem grande, sobre esse tema.”

Críticas

Nas redes sociais tem as pessoas que elogiam que se identificam, mas também tem as do ódio. Você está preparado para as críticas?

“Eu estou preparado para as críticas. Eu não tenho medo de interpretar um homossexual na televisão, eu acho que não é por aí. Mas eu não tenho que me preocupar com isso, porque eu acho que quem está errado é quem tem o ódio. A pessoa pode até não entender, mas praticar o ódio não é o certo.”

O Guga vai se apaixonar por um personagem pobre, né?

“Sim! O Guga não tem preconceitos, eu acho que ele é muito aberto em relação a isso. Uma pessoa honesta, dedicada e que ama os país. Não passa pela cabeça dele o fato de ser um menino pobre, negro e que mora em Caxias. Não deveria passar pela cabeça de ninguém. Ele conversou com o menino, gostou do menino e foi atrás.”

Troca

Como está sendo a troca com a Giulia Bertolli?

“É uma responsabilidade, porque eu sei que a mãe dela vai assistir. Eu fico tremendo na base, mas já conversei com a mãe dela e ela é uma pessoa super gentil, ela me tratou com muito carinho. Mas a nossa troca é muito proveitosa e a gente se diverte bastante.”

Como vai ser essa relação dele com o pai?

“O pai dele é conservador, é machista, ele sempre faz piadinhas com mulheres, joga coisas para o filho. Ele não imagina que o filho está encontrando um menino, até porque o Guga nunca demonstrou isso, vai ser complicado quando ele descobrir.”

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio